Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 17 Janeiro |
home iconAtualidade
line break icon

Real Madrid tira a cruz do escudo: intolerância religiosa no esporte?

Public Domain

Alvaro Real - publicado em 03/12/14

Não é questão de moda, mas um desprezo por aqueles que sofrem perseguição no mundo inteiro

Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, chegou a um acordo com o Banco Nacional de Abu Dabi para criar cartões bancários com o escudo do clube. A polêmica surgiu quando, na apresentação dos cartões, verificou-se que o escudo do time havia sofrido uma leve modificação: a cruz do topo do escudo havia sido eliminada. Não é a primeira vez que os “petrodólares” tentam mudar a identidade cristã de um clube, mas é a primeira vez que o conseguem.

Mais de duas mil pessoas pediram ao presidente do Real Madrid que retifique isso e não elimine a cruz do escudo nos países árabes. A porta-voz da associação Enraizados, Maria Isabel Moreno, mostra que se trata de “um desprezo pelos cristãos perseguidos no mundo” e pelos “800 mil cristãos que residem nos Emirados Árabes”. Segundo a associação, “estão desprezando as raízes cristãs da civilização europeia e dando as costas para a história do clube”.

Barcelona e Inter já sofreram a pressão do mundo árabe

O do Real Madrid não é o primeiro caso de pressão por questões religiosas. O futebol às vezes também se encontra com a intolerância religiosa daqueles que não permitem a liberdade e pretendem impor suas ideias pela força.

Por exemplo, na Arábia Saudita e na Argélia, uma pessoa não pode comprar uma camiseta do Barcelona com a cruz de Sant Jordi. A cruz simplesmente desapareceu. A cruz vermelha sobre o fundo branco de Sant Jordi, que durante mais de um século foi usada por todos os jogadores e torcedores do time foi suprimida pelos muçulmanos daqueles países.

Segundo o jornal La Vanguardia, desde 2008, nenhuma loja da cidade de Riad (Arábia Saudita) vende artigos com a cruz. Todas as camisas e adesivos têm uma barra vertical na parte superior esquerda. O clube afirma que não são camisas oficiais, mas apenas falsificações feitas para evitar o símbolo religioso.

Outro exemplo: em uma partida da Champions League e na Turquia, o Fenerbahce Turco reclamou ao Inter de Milão pelo fato de usarem uma cruz vermelha sobre um fundo branco, que comemorava o centenário da entidade.

Era algo inconcebível, equivalente a proibir a meia lua turca nos estádios de futebol, ou as bandeiras da Inglaterra ou Georgia, que têm até cinco cruzes vermelhas sobre o branco da sua bandeira. Era como pretender que Portugal ou a Lituânia não usassem a cruz de São Jorge, seu padroeiro, em sua camisa.

Vender-se ao melhor patrocinador

Como todos sabem, o futebol é um negócio. Os jogadores são mercadoria à mercê dos clubes; as camisas mudam de cor segundo interesses promocionais; os horários dos jogos são estabelecidos pelos canais de televisão; e inclusive os nomes dos estádios são leiloados.

Mas o futebol também é um sentimento, a pertença a umas cores, a defesa de uma cidade ou de um conjunto de valores. A decisão do Real Madrid de tirar a cruz do escudo fere profundamente seus torcedores, sobretudo os cristãos que sofrem perseguição no mundo árabe.

Eliminar a cruz do escudo do Real Madrid não é uma questão de moda. É um atentado contra a liberdade religiosa, um insulto para todos os cristãos que vivem perseguidos nesses países, e um exemplo de como o dinheiro pode levar à perda da identidade de um clube que se orgulha de ser um dos maiores do mundo.

Tags:
CruzEsporte
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia