Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 02 Agosto |
home iconAtualidade
line break icon

Nova York enfrenta mais um dia de tensão por morte de homem negro

<p>Manifestantes participam de ato contra a violência policial nas ruas de St. Louis, Missouri, em 3 de dezembro de 2014</p>

AFP - publicado em 04/12/14

Nova York enfrentava mais um dia de tensão nesta quinta-feira, após uma noite de incidentes que deixou 83 detidos em protestos contra a decisão de não julgar um policial branco que matou um homem negro em um incidente polêmico ocorrido em Staten Island, em julho passado.

Na noite de quarta-feira, 83 pessoas foram detidas em manifestações realizadas em vários bairros de Nova York contra a decisão de um grande júri de não julgar o policial branco Daniel Pantaleo pela morte de Eric Garner, um pai de família negro.

Garner, de 43 anos, suspeito de vender cigarros ilegalmente, morreu após ter sido contido à força por vários policiais brancos, inclusive Pantaleo, que o agarrou pelo pescoço, uma prática proibida em Nova York.

A decisão foi anunciada dez dias depois de um veredicto parecido em Ferguson (Missouri), que provocou protestos em todo o país.

Em Nova York, quase 5.000 pessoas ocuparam a Times Square, a Columbus Circle, áreas do Harlem e até de Staten Island, o bairro onde morreu Garner, de 43 anos, durante uma violenta operação policial em 17 de julho.

Perto do Rockefeller Center, onde acontecia a tradicional cerimônia de apresentação da Árvore de Natal, centenas de pessoas protestaram em meio aos turistas.

A polícia, que havia bloqueado completamente a rua 46, deteve vários ativistas que tentaram sentar na calçada.

Na capital Washington, também aconteceram várias pequenas manifestações, sem incidentes.

A atuação do policial Pantaleo foi filmada por um cinegrafista amador. No vídeo, Garner se queixa várias vezes de não conseguir respirar. Obeso e asmático, ele perdeu os sentidos em seguida e foi declarado morto no hospital.

A morte foi classificada como homicídio pelo Instituto Médico Legal da cidade.

Em meio à polêmica, o secretário americano da Justiça, Eric Holder, disse nesta quinta que a polícia de Cleveland – onde um menino negro de 12 anos foi morto por um policial em novembro – fez uso excessivo da força.

Holder declarou que esta conclusão é resultado de uma investigação federal realizada durante um ano e meio em Cleveland (Ohio, norte).

"A investigação determinou que há razões para crer que a polícia de Cleveland (…) pratica um uso da força irracional e desnecessário, violando a Quarta Emenda da Constituição".

O secretário de Justiça também anunciou a abertura de uma investigação federal sobre a possível violação de direitos civis em Nova York no caso Garner.

Na véspera, o presidente Barack Obama advertiu que "estamos vendo várias situações em que as pessoas não têm confiança de que estão sendo tratadas de maneira justa". "Não vamos parar até ver o fortalecimento da confiança e da responsabilidade que existe entre nossas comunidades e nossa polícia".

A mãe de Garner não escondeu a decepção com a decisão do júri.

"Como vamos confiar em nosso sistema judicial quando nos decepcionam neste momento?", questionou Gwenn Carr em uma entrevista coletiva.

"É um dia muito emotivo, muito doloroso para a cidade", afirmou o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, que considera necessário "encontrar uma forma de avançar".

De Blasio, que é casado com uma negra, revelou que tinha conversado com os filhos há alguns anos sobre "os perigos que poderiam encontrar" durante operações policiais.

O prefeito pediu aos manifestantes que protestem de maneira "pacífica e construtiva". Também defendeu um trabalho "para que isto mude".

"Sem motivo razoável"

O júri, integrado por 23 americanos residentes em Nova York, "concluiu que não existia motivo razoável para decidir por um julgamento" de Daniel Pantaleo "depois de deliberar sobre a evidência apresentada no caso", afirmou o procurador de Staten Island, Daniel Donovan.

O policial Pantaleo, de 29 anos, divulgou um comunicado no qual afirma que jamais teve a intenção de machucar Garner e pediu desculpas à família.

Mas a esposa de Garner, Esaw, rejeitou o pedido e afirmou que o policial "deveria sentir remorso por não ter ouvido os gritos do marido, que pedia para que o deixassem respirar".

A Polícia de Nova York, a maior dos Estados Unidos, conta com 35.000 oficiais e é criticada frequentemente pelo uso excessivo da força, principalmente contra as minorias latina e negra.

De Blasio anunciou na quarta-feira que 60 agentes da cidade começarão a usar no fim de semana uma microcâmera no uniforme, em um período de testes. Com esta iniciativa, a Prefeitura pretende tornar mais transparentes as ações policiais.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
SIMONE BILES
Cerith Gardiner
Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para to...
2
Batizado de Davi Henrique, 6 anos
Reportagem local
Davi, de 6 anos, reclama do padre no batizado: “Tá sabendo ...
3
HIDILYN DIAZ
Cerith Gardiner
Olimpíadas: depois de ganhar o ouro, atleta exibe outra medalha e...
4
David Arias
Reportagem local
Ex-satanista mexicano retorna à Igreja e testemunha: “O ter...
5
Philip Kosloski
Mesmo com ouro e glória, Michael Phelps foi ao fundo do poço – ma...
6
Pessoa idosa rezando o terço
Reportagem local
Brasil: carta de despedida de bisavó de 96 anos comove as redes s...
7
Claudio de Castro
Como salvar nossas almas nos últimos minutos antes da morte
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia