Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Não sou mais virgem. Devo mentir para que meu namorado me aceite?

© Andrea Rose
Compartilhar

Se ele a ama de verdade, vai acolher seu passado

Pergunta
 
Tive relações sexuais com meu ex-namorado. Agora decidi recomeçar e viver a castidade. Mas quero encontrar uma pessoa que compreenda isso e queira esperar até o casamento. Porém, se lhe conto que não sou mais virgem, ele não vai me abandonar? Pensei em mentir, dizendo que sou virgem, porque talvez assim ele aceite esperar até o casamento. Por outro lado, acho que um relacionamento baseado em mentiras não é bom. O que faço?
 
Resposta
 
Se a pessoa que compartilha um relacionamento com você decide amá-la pelo que você é, acolherá seu passado também.
 
Mas vejamos dois possíveis cenários:
 
1. Se ele também não é mais virgem e agora decide viver a castidade com você, será mais fácil, pois é de se esperar que seja compreensivo.
 
2. Se ele é virgem e esperava se casar com uma mulher virgem, provavelmente terá de lutar contra seu orgulho. Mas este será um termômetro para saber se ele realmente a ama, ou ama mais sua vontade de se casar com uma mulher virgem. Se ele não puder aceitar isso, por mais doloroso que for, é melhor deixá-lo partir, pois, se ele não conseguir perdoar isso agora (ainda que não seja uma ofensa feita a ele e não haja razão realmente para “ser perdoada por ele”), vai jogar este fato na sua cara sempre, fazendo você se sentir inferior.
 
Mas, se ele a ama de verdade, saberá acolhê-la com misericórdia e aceitar seu passado, renunciando ao seu possível anseio por casar-se com uma mulher virgem. Foi assim que aconteceu com Crystalina Evert, que escreveu em seu livro “Feminilidade pura”:
 
“Quando conheci meu futuro esposo e fiquei sabendo que ele ainda era virgem, todas as dúvidas do mundo recaíram sobre mim e me faziam recriminar-me: seria impossível que ele aceitasse passar o resto da sua vida com alguém como eu; se ele soubesse tudo o que fiz no passado, com certeza se afastaria de mim…
 
Mas não foi assim. O dia em que lhe contei sobre o meu passado foi um dos dias mais difíceis da minha vida. Mas depois, enquanto olhava para seus olhos cheios de perdão, percebi a magnitude de tudo o que havia feito.
 
As lágrimas ainda vêm de vez em quando, mas aprendi que viver a pureza realmente cura e que Deus não se deixa vencer em generosidade. O jeito como meu esposo olha para mim hoje me recorda sempre que a promessa de Jesus é verdadeira: ‘Eis que faço novas todas as coisas’ (Ap 21, 5).”
 
Ainda que seja muito duro e você tenha medo, é melhor ser sincera. Só a verdade poderá lhe trazer a liberdade e a felicidade. Se você mentir, experimentará uma angústia contínua cada vez que tocarem no tema; viverá com a consciência de que “não lhe contou tudo”.
 
Você não acha que é melhor contar isso antes do casamento, ao invés de carregar o peso deste segredo? É recomendável não se casar escondendo algo assim. Contando tudo para ele, você terá a certeza e a tranquilidade de saber-se amada e aceita com tudo o que você é, também com o seu passado.
 
(Via La Opción V)