Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 26 Outubro |
Santo Amando 
Aleteia logo
home iconReligião
line break icon

O Natal das Clarissas

Família Cristã

Ricardo Perna - Família Cristã - publicado em 23/12/14

A realidade da clausura passa despercebida a muitos, e por isso existe sempre alguma curiosidade de saber de que forma se vivem lá dentro os diferentes momentos da vida

O tempo de Natal costuma ser tempo de reunião de família. No caso das congregações de clausura, a família que se reúne no Natal é a mesma que está junta todo o ano. Se, conforme é possível ler na revista Família Cristã de dezembro, na Cartuxa, em Évora, os monges preferem o silêncio e o isolamento como forma de melhor viverem a celebração do nascimento do Deus Menino, no convento das Clarissas, em Monte Real, «o tempo de Natal é vivido em clima de profunda alegria, recolhimento, silêncio, oração e, ao mesmo tempo, em dinâmica ação e movimento», segundo nos explica a Ir. Maria Clara, clarissa.

A realidade da clausura passa despercebida a muitos, e por isso existe sempre alguma curiosidade de saber de que forma se vivem lá dentro os diferentes momentos da vida. No caso do Natal, as rotinas das Clarissas não são muito diferentes. «Na Comunidade procuramos viver o Natal tão intensa e espiritualmente quanto nos é possível, vivemo-lo centradas no essencial, em família, em clima de muita alegria e paz, simplicidade e harmonia. Segue-se o horário habitual e as atividades próprias deste dia, o dia do Senhor, embora com um tom especial e toque especial, porque … é Natal», conta a Ir. Maria Clara.

E a comida? «As nossas refeições são sempre simples e sóbrias. Jesus diz-nos na Sagrada Escritura que o “homem não vive só de pão mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”. Por isso também na ceia de natal e nas refeições do dia de Natal confecionamos o tradicional bacalhau, que a Providência de Deus nos oferece, com batata e couve e as tradicionais iguarias sem quaisquer despesas adicionais. Usamos os doces tradicionais, e, como somos de várias regiões do país, não faltam variedades. Não existe, porém, nenhum doce específico do Mosteiro. Para nós o verdadeiro doce, o doce especial é o que tem o sabor divino, é Jesus, o Deus humanado», confessa esta religiosa, acrescentando que esta época do ano também lhes traz à memória quem a passa com dificuldades. «Sentimo-nos solidárias com os que têm pouco ou que nada têm para comer. Dói-nos saber que, sobretudo nestes dias, enquanto alguns usam e abusam do supérfluo e se banqueteiam faustosamente, muitos outros não têm pão nem teto e morrem de fome. Por causa desta dura realidade, a quadra natalícia traz-nos sempre o sabor amargo desta gritante injustiça», lembra.

Liturgia especial por ser Natal

Além de todos os preparativos anteriores, as principais festividades acontecem nos dias 24 e 25 de dezembro. «Ao longo do dia 24 fazem-se os preparativos normais para a grande Solenidade: presépios, ensaios de cânticos, celebrações litúrgicas, etc. Às 17h00 começa a grande festa com Vésperas Solenes e recitação do Rosário. Depois a Eucaristia com a tradicional adoração do Menino presidida pelo Capelão do Mosteiro. Segue-se um espaço de ação de graças e meditação. E porque o tempo a Deus pertence, a Comunidade, unida a toda a Igreja e saboreando a beleza dos salmos, canta o Oficio de Leituras. A noite adentra-se. Só depois vem a grande confraternização, a tradicional ceia de natal e convívio fraterno.

Sim, temos a chamada Missa do Galo que, há uns anos a esta parte, antecipamos para facilitar a participação dum maior número de pessoas.
No dia 25 mantém-se o horário dos Domingos, dando relevo especial à Eucaristia que é para nós o vértice do nosso dia. Vive-se um clima de grande alegria e fraternidade. Natal é comunhão, é encontro, é harmonia, é festa especial, como muito especial é o Mistério que celebramos», conta a Ir. Maria Clara.

No caso das Clarissas, a comunicação com a família de sangue também não é esquecida nesta quadra. «No que respeita à família de sangue que permanece em casa também há comunicação através de correspondência normal ou via net, telefone ou mesmo comunicação em presença. Alguns familiares deslocam-se ao Mosteiro no dia de Natal para visitar e falar com a Irmã, o que também acontece com alguma frequência. Para além destes meios há uma outra forma de comunicação, de comunhão espiritual que se traduz por oração e constitui uma comunicação e união não menos forte e eficaz. Quem o experimenta sabe que é verdade. Os familiares estão na nossa oração e no nosso coração», sustenta. Uma realidade bem diferente da clausura da Cartuxa, onde a família de sangue está ausente nesta altura, que os monges da Cartuxa preferem dedicar à oração mais intensa e sem «distrações», como nos conta o Pe. Antão Lopéz no artigo que pode ser lido na revista Família Cristã de dezembro.

  • 1
  • 2
Tags:
Natal
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
SANDRA SABATTINI
Francisco Vêneto
Primeira noiva em processo de canonização na história foi beatifi...
2
Papa Emérito Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI: “Espero me unir logo” aos amigos que já estão na etern...
3
Papa Francisco São José Menino Jesus
Ricardo Sanches
A oração a São José que o Papa Francisco reza todos os dias há 40...
4
Transplante de rins
Francisco Vêneto
Transplante de rim de porco em humanos: a Igreja tem alguma objeç...
5
São João Paulo II
Reportagem local
A última frase de São João Paulo II antes de partir desta vida
6
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
7
Pe. Jonas Magno de Oliveira e sua mãe
Francisco Vêneto
Mãe de padre brasileiro se torna freira na mesma família religios...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia