Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 27 Julho |
São Galactório
home iconAtualidade
line break icon

Ministros europeus querem monitorar passageiros aéreos e vigiar fronteiras

<p>O presidente francês François Hollande (C) se reúne com ministros europeus no Palácio do Eliseu, em Paris, no dia 11 de janeiro de 2015</p>

AFP - publicado em 11/01/15

O ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, declarou neste domingo que há uma necessidade urgente e crucial de trocar dados sobre passageiros aéreos na Europa e reforçar os controles de movimentos nas fronteiras externas da União Europeia.

Cazeneuve falou em nome de 11 países europeus e do secretário de Justiça americano, Eric Holder, que se reuniram em Paris para discutir a série de ataques jihadistas que deixaram 17 mortes em três dias de terror na França.

Os ministros e Holder também consideram indispensável uma parceria com operadoras da internet para identificar e retirar rapidamente "os conteúdos que incitam o ódio e o terror", segundo a declaração comum divulgada em Paris.

Igualmente foi decidido que os Estados Unidos realizarão uma reunião de cúpula para tratar da questão da luta contra o "extremismo violento no mundo" no próximo dia 18 de fevereiro.

Eric Holder afirmou ainda que a reunião terá como objetivo o compartilhamento de recursos de todos os países envolvidos.

O ministro belga do Interior, Jan Jambon, por sua vez, se pronunciou a favor da elaboração de uma "lista europeia de combatentes estrangeiros" que se unem à Jihad.

"A colaboração entre os serviços de nossos países é crucial. É preciso estabelecer uma lista europeia dos combatentes estrangeiros", afirmou em seu Twitter.

A Bélgica figura entre os países mais mobilizados da União Europeia sobre a questão dos jihadistas europeus.

Já o ministro do Interior espanhol, Jorge Fernández Díaz, afirmou que defenderia uma modificação do Tratado de Schengen para permitir controles nas fronteiras dentro do espaço europeu para limitar a mobilidade de combatentes islamitas de volta à Europa.

"Nós apoiaremos que sejam estabelecidos controles fronteiriços e é possível que, em consequência disso, se tenha que modificar os efeitos instrumentais do Tratado de Schengen", declarou ao jornal El País antes de uma reunião ministerial sobre o tema em Paris.

O Tratado de Schengen instaurou a livre circulação entre os 26 Estados signatários, entre eles 22 da União Europeia.

"Paris hoje é a capital do mundo", afirmou o presidente francês François Hollande aos membros de seu gabinete reunidos no palácio do Eliseu, antes de participar em uma grande manifestação de repulsa aos atentados desta semana no país que acontece neste domingo em Paris.

"Todo o país vai reunir o melhor que tem", afirmou o chefe de Estado, citado por um de seus colaboradores.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia