Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 18 Abril |
São Galdino
home iconReligião
line break icon

Papa condena ‘formas deturpadas de religião’ antes de viajar à Ásia

© European Union 2014 - European Parliament CC

https://www.flickr.com/photos/photosmartinschulz/15875362785

Agências de Notícias - publicado em 12/01/15

Francisco denunciou "uma guerra mundial combatida por partes"

O papa Francisco condenou nesta segunda-feira as "formas deturpadas de religião" após o massacre trágico da semana passada em Paris e denunciou "uma guerra mundial combatida por partes".

O sumo pontífice traçou um panorama denso e pessimista do mundo ao falar de guerras, imigração, solidão, pobreza e tipos modernos de escravidão durante seu tradicional discurso anual ao corpo diplomático credenciado na Santa Sé, pronunciado horas antes de seguir viagem para as Filipinas e o Sri Lanka.

O chefe da Igreja pediu para a comunidade internacional não ser indiferente e apelou para que condene "qualquer interpretação documental e extremista da religião, que pretenda justificar tais atos de violência".

Francisco também criticou a "cultura da rejeição ao outro", que gera violência e morte e que converte o ser humano "em escravo, seja da moda, do poder, do dinheiro, inclusive às vezes de formas deturpadas de religião", disse.

Ao constatar a proliferação de conflitos no mundo, o chefe da Igreja católica voltou a denunciar "uma autêntica guerra mundial combatida por partes".

Um conceito que desenvolveu em várias ocasiões e que considera grave, já que, segundo ele, hoje em dia "os conflitos se estendem com modalidades e intensidades diversas, em diferentes zonas do planeta".

O papa mencionou a situação na Ucrânia, no Oriente Médio, na Nigéria e em outros países da África, e citou outro crime que as guerras geram: o estupro de mulheres.

Também mencionou a imigração e pediu que as autoridades europeias façam algo para que o "mar Mediterrâneo não se converta em um grande cemitério".

Pediu ainda à comunidade internacional que garanta uma adequada assistência para os portadores de Ebola, a quem chamou de "os leprosos de nosso tempo".

No entanto, "apesar do olhar dominado pelo pessimismo e deficiências de nosso tempo", Francisco quis "dar graças a Deus por alguns frutos da paz que tivemos a alegria de saborear", citando, como exemplo, a recente decisão dos Estados Unidos e Cuba de "colocar fim a um silêncio recíproco que durou meio século".

Francisco concluiu seu discurso com um apelo à paz ao recordar o 6 de agosto de 1945, quando a "humanidade assistiu a uma das catástrofes mais tremendas de sua história". Nesta data, foi lançada a bomba atômica sobre Hiroshima.

Rumo à Ásia

No domingo, o papa pediu aos fiéis reunidos na Praça de São Pedro, no Vaticano, que o acompanhem em oração em sua viagem à Ásia.

"Amanhã à tarde vou iniciar uma viagem apostólica ao Sri Lanka e às Filipinas. Peço-lhes que me acompanhem através da oração", disse o pontífice na tradicional cerimônia do Angelus.

Francisco inicia sua segunda viagem à Ásia, após ter visitado em agosto a Coreia do Sul. Ele ficará na região até o dia 19.

O papa jesuíta, que sonhou quando jovem ser missionário no Japão, é particularmente receptivo aos problemas desse continente, principalmente os da China, onde os jesuítas introduziram a fé católica no século XVI.

Os católicos representam apenas 3% da população asiática, mas são majoritários nas Filipinas, onde aproximadamente 85% da população, ou seja, 75 milhões de pessoas, é de católicos.

Também é o terceiro país com mais católicos no mundo, depois do Brasil e do México.

Francisco, que fez 78 anos em dezembro, percorrerá em uma semana mais de 12.000 km, pegará vários voos e usará helicóptero e papamóvel para cumprir todos os seus compromissos.

Os filipinos esperam com ansiedade a visita papal e deverão comparecer em massa às cerimônias previstas em Manila e Tacloban, a cidade mais atingida por um tufão que deixou cerca de 8.000 mortos em 2013.

(AFP)

Tags:
Papa FranciscoTerrorismo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
2
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
3
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
4
Pe. Zezinho
Reportagem local
Não desprezem o templo nem posem de católicos avançados, alerta o...
5
MARY, CRUSH, SNAKE
Desde la Fe
10 poderosas armas para lutar contra o demônio
6
SPANISH FLU
Bret Thoman, OFS
Como o Padre Pio encarou a pandemia de gripe espanhola
7
Reportagem local
Hoje celebramos Santa Bernadette, a menina que viu Nossa Senhora ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia