Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 03 Março |
Santa Cunegundes
home iconReligião
line break icon

Papa Francisco: às vezes eu me pergunto: qual será o próximo descarte?

© Mazur/catholicnews.org.uk

https://www.flickr.com/photos/catholicism/15357088449/

IHU - publicado em 12/01/15

Em sua mais recente entrevista, Francisco fala sobre pobreza, justiça social, crise econômica e rebate críticas ao seu estilo

"Marxista", "comunista" e "pauperista": as palavras de Francisco sobre a pobreza e sobre a justiça social, os seus frequentes apelos à atenção em relação aos necessitados, lhe atraíram críticas e até mesmo acusações, às vezes expressadas com dureza e sarcasmo. Como o Papa Bergoglio vive tudo isso? Por que o tema da pobreza esteve tão presente no seu magistério?

Publicamos abaixo um trecho da entrevista com o Papa Francisco veiculada no jornal La Stampa nesse domingo. A publicação em português é da IHU On-Line.

Santidade, o capitalismo, como o estamos vivendo nas últimas décadas, é, na sua opinião, um sistema de algum modo irreversível?

Eu não saberia como responder a essa pergunta. Reconheço que a globalização ajudou muitas pessoas a se levantarem da pobreza, mas condenou tantas outras a morrer de fome. É verdade que, em termos absolutos, cresceu a riqueza mundial, mas também aumentaram as desigualdades e surgiram novas pobrezas. O que eu noto é que esse sistema se mantém com aquela cultura do descarte da qual já falei várias vezes. Há uma política, uma sociologia e também uma atitude do descarte. Quando no centro do sistema não está mais o homem, mas o dinheiro, quando o dinheiro se torna um ídolo, os homens e as mulheres são reduzidos a simples instrumentos de um sistema social e econômico caracterizado, melhor, dominado por profundos desequilíbrios. E assim se "descarta" aquilo que não serve para essa lógica: é aquela atitude que descarta as crianças e os idosos, e que agora também afeta os jovens.

Impressionou-me saber que, nos países desenvolvidos, há tantos milhões de pessoas com menos de 25 anos que não têm trabalho. Eu os chamei de jovens "nem-nem", porque não estudam nem trabalham: não estudam porque não têm possibilidade para fazê-lo, não trabalham porque falta o trabalho. Mas eu também gostaria de lembrar daquela cultura do descarte que leva a rejeitar as crianças também com o aborto. Chamam-me a atenção as taxas de natalidade tão baixas aqui na Itália: assim, perde-se o vínculo com o futuro. Assim como a cultura do descarte leva à eutanásia escondida dos idosos, que são abandonados, em vez de serem considerados como a nossa memória. O vínculo com o nosso passado é um recurso de sabedoria para o presente. Às vezes eu me pergunto: qual será o próximo descarte? Devemos parar no tempo. Paremos, por favor! E então, para tentar responder à pergunta, eu diria: não consideremos esse estado das coisas como irreversível, não nos resignemos. Busquemos construir uma sociedade e uma economia em que o homem e o seu bem, e não o dinheiro, estejam no centro.

Uma mudança, uma maior atenção à justiça social pode ocorrer graças a mais ética na economia ou é justo supor também mudanças estruturais no sistema?

Acima de tudo, é bom lembrar que há a necessidade de ética na economia e há necessidade de ética também na política. Várias vezes, vários chefes de Estado e líderes políticos que eu pude encontrar depois da minha eleição a bispo de Roma me falaram sobre isso. Eles disseram: vocês, líderes religiosos, devem nos ajudar, dar-nos indicações éticas. Sim, o pastor pode fazer os seus apelos, mas estou convencido de que é preciso, como recordava Bento XVI na encíclica Caritas in veritate, de homens e mulheres com os braços levantados para Deus para rezar a Ele, conscientes de que o amor e a partilha dos quais deriva o autêntico desenvolvimento não são um produto das nossas mãos, mas um dom a se pedir.

E, ao mesmo tempo, estou convencido de que é preciso que esses homens e essas mulheres se comprometam, em todos os níveis, na sociedade, na política, nas instituições e na economia, pondo no centro o bem comum. Não podemos mais esperar para resolver as causas estruturais da pobreza, para curar as nossas sociedades de uma doença que só pode levar a novas crises. Os mercados e a especulação financeira não podem gozar de uma autonomia absoluta. Sem uma solução aos problemas dos pobres não resolveremos os problemas do mundo. São necessários programas, mecanismos e processos orientados a uma melhor distribuição dos recursos, à criação de trabalho, à promoção integral de quem está excluído.

  • 1
  • 2
Tags:
EconomiaPapa Francisco
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KOMUNIA NA RĘKĘ
Claudio de Castro
Padre chora copiosamente diante da falta de respeito com a Eucari...
2
missionárias mártires iêmen
Reportagem local
A corajosa última oração destas 4 freiras antes de serem mortas p...
3
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
10 coisas sobre São José que você precisa saber
4
Kathleen N. Hattrup
O homem que beijou a testa do Papa diz que se curou em Lourdes
5
HOLY FAMILY
Philip Kosloski
A antiga oração a São José que é “conhecida por nunca ter falhado...
6
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da missa
7
PRAYER
Desde la Fe
Coisas que você não deve fazer na Missa e talvez não saiba
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia