Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 23 Fevereiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Menino de 8 anos é interrogado por simpatizar com jihadistas na França

000_PAR8069750 – French police – FRANCE-ATTACKS-CHARLIE-HEBDO-SHOOTING – AFP – pt

© LOIC VENANCE / AFP

FRANCE-ATTACKS-CHARLIE-HEBDO-SHOOTING French police officers arrive to take up positions near Porte de Vincennes in Paris on January 9, 2015, after at least one person was injured when a gunman opened fire at a kosher grocery store and took at least five people hostage, sources told AFP. The attacker was suspected of being the same gunman who killed a policewoman in a shooting in Montrouge in southern Paris on January 8. AFP PHOTO / LOIC VENANCE

Agências de Notícias - publicado em 29/01/15

O menino foi interrogado durante 30 minutos e seu pai foi indiciado por responsabilidade civil

Um menino de 8 anos foi submetido a um interrogatório pela polícia de Nice, sudeste da França, por ter expressado no colégio solidariedade em relação aos autores dos atentados contra a revista Charlie Hebdo no início de janeiro, em Paris.

O menino se negou a fazer um minuto de silêncio e participar em um ato de homenagem às vítimas do ataque organizado por seu colégio no dia seguinte ao massacre, explicou o comissário Marcel Authier.

Segundo um professor, o aluno também falou coisas que evidenciavam sua solidariedade para com os jihadistas.

"No contexto atual, o diretor do colégio resolveu avisar a polícia sobre o ocorrido", afirmou Authier.

"Convocamos o menino e seu pai para tentar compreender como uma criança de oito anos pode afirmar coisas tão radicais", acrescentou.

O menino foi interrogado durante 30 minutos e seu pai foi indiciado por responsabilidade civil.

"Evidentemente, o menino não entende o que disse. Não sabemos de onde ele tirou o que falou", comentou o policial.

A Organização contra a Islamofobia na França denunciou a maneira com que o caso foi tratado.

"O pai e o filho estão profundamente abalados com o tratamento que receberam, o que ilustra a histeria coletiva em que a França está mergulhada desde o início de janeiro", afirmou o grupo em um comunicado.

(AFP)

Tags:
Mundo
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia