Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

10 dicas valiosas para a volta às aulas

© luminaimages/SHUTTERSTOCK
Compartilhar

A escola ajuda, mas quem educa são os pais

Começar um novo ano, e também um ano letivo, pode trazer muitas esperanças e planos. Dentro destes planos, encontra-se a educação dos filhos: vaga no colégio, fila para a matrícula, mas sobretudo a busca de uma instituição que nos garanta que eles receberão tudo aquilo que esperamos para seu bem-estar intelectual e humano.
 
Ainda que com boa intenção, muitos pais buscam escolas que proporcionem aos seus filhos uma educação em valores e virtudes humanas. Mas cuidado: não podemos pensar que a escola é a única encarregada de ensinar aquilo que, como pais de família, somos chamados a fazer.
 
A verdadeira educação vem do lar. O papel da escola é desenvolver e promover o que os pais ensinaram aos filhos em matéria de valores.
 
Apresentamos, a seguir, algumas dicas que podem ajudar seus filhos no processo de amadurecimento humano, emocional e psicológico:
 
1. A educação não pode visar somente o âmbito intelectual dos alunos. A excelência acadêmica não garante a felicidade nem o sucesso. É imprescindível educar a afetividade e o desejo. Aprender a saber renunciar quando for necessário para a busca de conquistas maiores. Aprender a ouvir um "não" dos pais. Os mimos exagerados estragam os filhos.
 
2. Para educar, é preciso evitar a ira. Quando você está bravo, pode ter razão, mas perdeu a razão. Quanto maior o grito, menor a escuta.
 
3. Torne-se confiável para o seu filho. Se ele lhe contou um segredo, guarde-o com respeito.
 
4. Esteja sempre atento a tudo aquilo que precise de esclarecimento, escuta, desabafo, mas esteja acima de tudo disposto a amar.
 
5. Saiba escutar para entender, e não simplesmente para responder. Os filhos querem falar não somente por necessidade de respostas, mas sobretudo para compartilhar todas aquelas situações que são novas para eles e que não sabem enfrentar de maneira adequada.
 
6. A prática religiosa pode ser reforçada pela escola, mas precisa ser arraigada no lar. Os filhos costumam ter a espiritualidade própria dos pais. Pais religiosamente frios acompanham filhos indiferentes a Deus.
 
7. Amor, respeito, honestidade, verdade, lealdade e fidelidade não são funções primárias e exclusivas do colégio. Tudo isso se aprende em casa pela maneira como cada um dos pais o vive no dia a dia.
 
8. Eduque positivamente, ensine o que precisa ser feito, ao invés de estar dizendo permanentemente o que não deve ser feito. Educar com proibições não é adequado. Tudo o que é proibido sempre causa mais curiosidade.
 
9. Não se limite a mandar seu filho fazer algo: faça com ele. Não o mande rezar antes de dormir: reze com ele.
 
10. Finalmente, lembre-se de que o primeiro modelo de aprendizagem do seu filho para a vida é você. Ele seguirá seus passos.
Boletim
Receba Aleteia todo dia