Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 24 Julho |
home iconAtualidade
line break icon

Rainha da Jordânia se junta às manifestações em apoio a piloto morto por jihadistas

<p>A rainha Rania da Jordânia durante manifestação para condenar a execução do piloto jordaniano pelo grupo jihadista Estado Islâmico  (EI), que o governo prometeu destruir, no dia 6 de fevereiro de 2015</p>

AFP - publicado em 06/02/15

A rainha Rania da Jordânia se juntou nesta sexta-feira aos milhares de manifestantes em Amã para condenar a execução do piloto jordaniano pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), que o governo prometeu destruir.

Após a tradicional oração muçulmana de sexta-feira, a multidão saiu em passeata pelo centro da capital, em meio a bandeiras jordanianas e retratos do piloto Maaz al-Kassasbeh, queimado vivo pelo EI que o captou em dezembro após a queda de seu caça na Síria.

"Somos todos Maaz", "Somos todos Jordânia", "Sim à punição, Sim à erradicação do terrorismo", afirmavam os cartazes, em sinal de apoio ao rei e ao exército na luta contra os jihadistas.

Vestindo uma camisa de gola alta branca e terno preto, a rainha Rania, com um keffiyeh vermelho e branco sobre os ombros, participou da manifestação, assim como representantes de partidos políticos e ativistas da sociedade civil, de acordo com correspondentes da AFP.

A soberana havia lançado em novembro um forte apelo ao mundo árabe para que não deixasse o campo livre aos jihadistas do EI, que "transmitem uma imagem muito negativa do Oriente Médio e do Islã".

"O nosso silêncio é o maior presente" oferecido ao EI e "somos cúmplices no seu sucesso" em termos de imagem, declarou a rainha Rania, que goza de grande popularidade no exterior, onde é listada entre das pessoas mais influentes do mundo.

‘Somos todos soldados’

"Estamos aqui para expressar nossa raiva. Somos todos soldados a serviço de nosso comandante e estamos prontos para combater o Daesh (sigla em árabe para o EI) para vingar o nosso piloto", declarou à AFP um dos manifestantes em Amã, Yousef Al-Soud, de 40 anos.

A atrocidade da execução fez com que todos os jordanianos passassem a apoiar seu governo, dando uma "legitimidade popular" à participação do reino nos ataques da coalizão internacional contra o EI na Síria.

Na terça-feira, o grupo responsável por inúmeras atrocidades nos territórios sob seu domínio na Síria e no Iraque, chocou ainda mais ao divulgar um vídeo mostrando o piloto, preso em uma jaula de metal, ser queimado vivo.

O rei Abdullah II prometeu uma "resposta severa" a esta execução antes de viajar na quinta-feira para expressar pessoalmente suas condolências à família do piloto em Karak, a 120 quilômetros de Amã.

No mesmo dia, dezenas de aeronaves jordanianas conduziram ataques contra campos de treinamento e depósitos de armas do EI, como parte da Operação "Martyr Maaz".

A Jordânia afirmou nesta sexta que os ataques são apenas o início da "vingança" pela execução de seu piloto, e destacou que "erradicará" a organização jihadista.

"A Jordânia perseguirá com todas as forças a organização onde quer que esteja", afirmou o ministro das Relações Exteriores, Naser Judeh, ao canal americano CNN.

"Qualquer membro do Daesh (acrônimo em árabe do EI) é um alvo. Nós os perseguiremos e os erradicaremos (…) Estamos na primeira linha, é a nossa batalha", completou o ministro.

O exército não precisou o local dos ataques de quinta-feira, mas estes acontecem habitualmente na Síria, país em guerra há quatro anos, onde o crescimento do EI eclipsou a rebelião síria contra o regime de Bashar al-Assad.

Facilitar as operações de socorro

Como primeira medida de represália, a Jordânia enforcou na quarta-feira dois jihadistas iraquianos condenados à morte, incluindo uma mulher cuja libertação era exigida pelo EI.

Com a terrível execução do piloto, o EI, que conta com dezenas de milhares de combatentes, quis dissuadir seus inimigos árabes e ocidentais de continuar sua luta anti-jihadista, segundo especialistas.

De acordo com o jornal Al-Ittihad de Abu Dhabi, os Emirados Árabes Unidos suspenderam, após a captura do jordaniano, sua participação nos ataques na Síria em razão da falta de mecanismos para o resgate de pilotos e a falta de armas das tribos sunitas de Al-Anbar (Iraque) para enfrentar o EI.

Neste contexto, Washington posicionou no norte do Iraque equipes de salvamento para facilitar eventuais operações de resgate de pilotos, segundo uma autoridade americana.

Desde agosto de 2014, o EI reivindicou a execução de oito reféns sequestrados na Síria? o jordaniano, dois japoneses, três americanos e dois britânicos.

Acusado de crimes contra a Humanidade, o EI se aproveitou da guerra na Síria e da instabilidade no Iraque para tomar extensos territórios, sobre os quais semeia o terror.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
2
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
3
Aleteia Brasil
Sorrisão e joelhos: 2 pais brasileiros e seus bebês que emocionar...
4
Papa Francisco
Reportagem local
Papa: como não culpar Deus diante da morte de um ente querido
5
Atriz Claudia Rodrigues
Reportagem local
Assessora pede orações por atriz Claudia Rodrigues: “está m...
6
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
7
Orfa Astorga
Até que idade é saudável morar na casa dos pais?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia