Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Eles foram assassinados cruelmente por jihadistas pelo simples fato de serem cristãos

A Message Signed With Blood – ISIS – 02 © ALHAYAT Media Center – pt

© ALHAYAT Media Center

Aleteia Brasil - Aleteia Vaticano - publicado em 20/02/15

Cristãos pobres, cidadãos de segunda classe, que emigraram em busca de sobrevivência mas acabaram sob o fio da espada terrorista

O Papa Francisco expressou esta semana sua profunda tristeza pelo assassinato de 21 cristãos coptas egípcios, decapitados pelos jihadistas do Estado Islâmico (EI) na Líbia só pelo fato de serem cristãos.

FORAM ASSASSINADOS PELO SIMPLES FATO DE SEREM CRISTÃOS!

"O sangue de nossos irmãos cristãos é um testemunho de fé e pouco importa que sejam católicos, ortodoxos, luteranos ou coptas: não interessa a seus perseguidores, que veem apenas que são cristãos porque seu sangue é o mesmo, seu sangue professa Cristo", disse o Papa Francisco.

Foi no domingo passado que o Estado Islâmico divulgou um vídeo em que mostra a decapitação dos 21 cristãos coptas capturados na Líbia. Esta é uma imagem de gelar os ossos, capturada do vídeo do EI:

Na gravação, publicada na internet, são vistos os reféns cristãos com roupa laranja, ajoelhados e com as mãos algemadas para trás. Eles são então decapitados pelos sequestradores, que estão vestidos de preto, em uma praia de Trípoli (Líbia).

Os jihadistas intitularam a gravação de: "Uma mensagem assinada com sangue para a nação da cruz", e a dirigem aos "seguidores da hostil Igreja egípcia".

Os irmãos assassinados.

Cidadãos de segunda classe.

O apelo comovido do Papa Francisco.

Depois da queda do comunismo russo, iniciou-se o redespertar político islâmico, que pretende restituir o estado islâmico mundial, como ocorria na época dos quatro califas, no início do islã.

Este despertar do islamismo político vê na contínua presença dos cristãos nos países islâmicos um obstáculo para a criação do Estado islâmico mundial. Porque, no âmbito religioso, segundo eles, os cristãos falsificaram seu credo e sua Bíblia, e por isso são considerados infiéis; se quiserem continuar morando nos países islâmicos, devem pagar o tributo, converter-se ao islã (que consideram a única verdadeira religião no mundo) ou deixar o país.

Enquanto isso, no âmbito político e social, infelizmente, muitos seguidores do islã político ignoram que o cristianismo e a Igreja nasceram no Oriente Médio, e que os cristãos orientais são os verdadeiros nativos desses países. Os extremistas islâmicos estão convencidos de que os cristãos orientais são seguidores dos europeus e dos ocidentais e, por isso, são considerados inimigos.

A cruz dos coptas.

Egito: mais um lugar do mundo onde Deus chora.

Tags:
Estado IslâmicoPapa Francisco
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia