Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 28 Julho |
São Botvido
home iconEstilo de vida
line break icon

As 6 diferenças entre a educação do pai e da mãe

© Bill Branson

Catholic Link - publicado em 23/02/15

Entenda por que os filhos precisam necessariamente da figura do pai e da mãe em sua formação

Será que os homens conhecem seu verdadeiro papel na educação dos filhos?

Existe uma complementariedade maravilhosa entre o homem e a mulher na hora de educar os filhos.

Atualmente, devido ao fato de a mulher ter voltado ao mercado de trabalho e ter menos tempo para estar com as crianças, às vezes os papéis de pai e mãe se misturam. Em outros casos, infelizmente, a importância do pai é desvalorizada.

O feminismo radical tem espalhado esta desvalorização da figura masculina, mas é urgente, de vida ou morte, que os homens redescubram e reivindiquem os efeitos mais do que positivos que eles têm na vida dos seus filhos.

Seu lugar está ao lado das mães, não contra elas. Seu papel de contenção e serenidade complementa o lado mais emotivo e de entrega absoluta das mães. Osvaldo Poli, em seu livro "Coração de pai".

Entre outras coisas, o autor afirma:

"Voltar a valorizar a maneira de educar dos homens não busca incentivar a concorrência entre marido e mulher nem tem sua origem em obscuros desejos de vingança. Ao contrário, a redescoberta dos efeitos positivos da educação paterna alimenta a estima recíproca e favorece uma fecunda aliança educativa entre os pais."

Alguns papéis dos pais

Para explicar tudo o que um pai faz na vida de um filho e de como a felicidade do pequeno depende também do seu pai, poderíamos escrever milhares de textos, mas este é um tema a ser aprofundado por cada um e pelo bem da nossa família.

No entanto, apresentamos aqui algumas ideias para refletir e conversar entre vocês sobre o que torna a educação do pai diferente da educação da mãe, e por que ambos os estilos se complementam. As anotações se baseiam no livro mencionado para uma melhor explicação:

1. O pai é mais direto e franco no diálogo com os filhos e sobre os filhos; tem uma visão mais realista da situação. A mãe normalmente tenta justificar mais o filho e pensar que ele é melhor do que demonstra ser. Os pais têm menos dificuldade de reconhecer os defeitos dos seus filhos.

2. O pai tem menos medo de dizer "Se vira!". Se um filho nos pede água, o mais provável é que a mãe a sirva. O pai diria: "A jarra está ali, vá pegar". Isso não é algo descortês, mas ensina os filhos a se virarem sozinhos. Os pais estão menos dispostos a rebaixar os obstáculos.

3. O pai tem menos medo de pedir aos filhos que respeitem suas exigências. As mães costumam se sentir mais "mártires". Os pais sabem fazer com que respeitem suas necessidades.

4. O pai trata o filho como capaz de entender e de pedir o que precisa. O típico exemplo da blusa de frio: a mãe não sai de casa sem algo para abrigar o filho, "caso faça frio", e certamente colocará a blusa no filho quando ela achar que faz frio, mesmo sem a criança reclamar de frio. O pai perguntará ao filho se este sente frio antes de colocar a blusa nele. Por isso, o pai ajuda o filho a assumir suas responsabilidades, situa-o frente à realidade.

5. Do ponto de vista afetivo, o homem deve ser o herói dos seus filhos, ser seu líder, ensinar-lhes perseverança, humildade; o pai protege, é prático e firme. Além disso, também lhes ensina a conhecer Deus.

6. No caso das filhas, o pai é quem lhes ensina como deve ser o homem com quem devem se casar, quem as educa e ensina a lutar; e as protege. Quando uma menina tem um pai que a ama, é mais difícil que se sinta insegura ou inferior em seus relacionamentos amorosos.

Certamente, muitas mães respondem a este texto dizendo que elas são pai e mãe e que o fazem muito bem. Não há dúvidas quanto a isso. No entanto, não podemos tirar do pai seu papel único. Ele é o primeiro que precisa fundamentá-lo com o exemplo e a entrega – em sua relação como esposo e, depois, em seu papel de pai.

Tags:
EducaçãoFilhosPaternidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
2
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
3
Ítalo Ferreira
Reportagem local
Ouro no surfe em Tóquio, Ítalo Ferreira reza todos os dias às 3h ...
4
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
5
CONFESSION, PRIEST, WOMAN
Julio De la Vega Hazas
Por que não posso me confessar diretamente com Deus?
6
JENNIFER CHRISTIE
Jeff Christie
Minha mulher engravidou de um estuprador – e eu acolhi o bebê nas...
7
Anna Gębalska-Berekets
O que falar (e o que não falar) a um ente querido com câncer
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia