Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 17 Janeiro |
home iconAtualidade
line break icon

A Teoria das Janelas Quebradas: um incentivo à miséria e à violência

Public domain

Aleteia Brasil - publicado em 18/03/15

O que acontece quando um carro em um bairro nobre aparece com um vidro partido

Em 1969, o professor Phillip Zimbardo fez uma experiência de psicologia social na Universidade norte-americana de Stanford: ele deixou dois carros idênticos, da mesma marca, modelo e cor, abandonados na via pública.

Um dos carros ficou no Bronx, que era uma área pobre e conflituosa de Nova Iorque. O outro foi deixado em Palo Alto, uma região rica e segura da Califórnia. Uma equipe de especialistas em psicologia social estudaria o comportamento dos moradores de cada local.

O carro abandonado no Bronx começou em poucas horas a ser depredado: levaram rodas, motor, espelhos, tudo o que pudesse ser aproveitado. E não só isto: destruíram tudo o que não puderam levar embora.

Enquanto isso, o carro abandonado em Palo Alto continuou intacto.

Mas a experiência não terminou. Depois de uma semana sem que o carro de Palo Alto sofresse danos, os pesquisadores quebraram um dos seus vidros.

O que aconteceu então? Em pouco tempo, o veículo abandonado em uma rua de uma rica localidade californiana ficou no mesmo estado do carro que tinha sido vandalizado no bairro pobre nova-iorquino. 

Por que a janela quebrada de um carro abandonado numa área rica dispara um processo delituoso tão semelhante ao que seria comum numa região pobre?

O problema não parece estar na pobreza em si, mas em algo relacionado com a psicologia humana e social.

Um vidro quebrado passa a ideia de deterioração, despreocupação, ausência da lei, quebra dos códigos de convivência. Cada nova pedrada no carro intensifica essa percepção e o próprio fenômeno da depredação irracional.

Após esta pesquisa e outras experiências posteriores, James Q. Wilson e George Kelling desenvolveram a "Teoria das Janelas Quebradas", que observa que o delito é proporcionalmente maior nas regiões em que é maior o descuido, a desordem e o abandono cotidiano. Quando os sinais de deterioração são manifestos e permanentes e parece que ninguém se importa com eles, o delito tem um campo fértil para crescer.

A Teoria das Janelas Quebradas foi aplicada na década de 1980 no metrô de Nova Iorque, um dos pontos mais perigosos da cidade na época. A prefeitura começou a combater as pequenas transgressões: pichações, sujeira, usuários alcoolizados, pequenos roubos, desordem, tentativas de acessar os trens sem pagar.

Começando pelo pequeno, conseguiu-se o grande resultado de tornar o metrô de Nova Iorque um lugar bem mais seguro.

Pequenas transgressões como estacionar em vagas reservadas, ultrapassar o limite de velocidade e furar o sinal vermelho são suficientes, quando não há punições, para implantar uma atitude geral de irresponsabilidade no trânsito.

Xingamentos, gritos e tapas aplicados como coisa normal na "educação" dos filhos são incentivos a formar adultos problemáticos: ou carentes de autoestima e de segurança pessoal, ou violentos a exemplo dos pais.

Praças, viadutos e terrenos baldios abandonados à sujeira são ocupados pela delinquência, criando bolsões de insegurança espalhados pelas cidades.

Há medidas, é claro, que cabem ao poder público. Mas nós, "o povo", estamos fazendo a nossa parte?

Tags:
PobrezaViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia