Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

EUA advertem o Irã por apoio aos rebeldes no Iêmen

<p>Combatentes leais ao presidente do Iêmen abrem fogo contra rebeldes huthis na cidade de Áden em 8 de abril</p>

AFP - publicado em 09/04/15

O governo dos Estados Unidos advertiu nesta quinta-feira contra as tentativas de desestabilização da península arábica pelo Irã, que, por sua vez, pediu à Arábia Saudita – apoiada por Washington – o fim dos "atos criminosos" no Iêmen.

Os combates prosseguiam no país no 15º dia dos bombardeios aéreos da coalizão árabe-sunita liderada por Riad contra os rebeldes xiitas, que são apoiados por Teerã.

Os aviões da coalizão bombardearam o ministério da Defesa na capital Sanaa, controlada pelos rebeldes xiitas. Três fortes explosões foram ouvidas no local.

O secretário de Estado americano, John Kerry, afirmou que Washington sabe que o Irã fornece armas aos rebeldes xiitas no Iêmen, onde assumiram o controle da capital Sanaa e de várias regiões do norte, oeste e centro, antes de seguir atualmente para o sul.

"O Irã deve saber que os Estados Unidos não permanecerão de braços cruzados no momento em que a região está desestabilizada, e que acontece uma guerra aberta através das fronteiras internacionais de outros países", declarou Kerry.

"Aconteceram, e acontecem evidentemente, voos procedentes do Irã. A cada semana, há voos do Irã, os localizamos, sabemos", afirmou.

Ao mesmo tempo, o guia supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, denunciou violentamente nesta quinta-feira os ataques lançados pela coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita contra os rebeldes do Iêmen e pediu o fim dos "atos criminosos".

"Esta ação na região é inaceitável", declarou o número um iraniano.

"Devem cessar seus atos criminosos no Iêmen (…) O governo saudita deve deter o quanto antes os crimes catastróficos", acrescentou.

"Não matem crianças"

Mais cedo, o presidente iraniano, Hassan Rohani, denunciou os ataques aéreos no Iêmen que matam, segundo ele, "crianças inocentes", mas sem mencionar a Arábia Saudita.

"Não matem crianças inocentes. Um grande povo como o do Iêmen não se renderá com bombardeios", disse Rohani, em uma declaração para os "países da região".

"Todos devem pensar no fim da guerra, no cessar-fogo e na ajuda humanitária neste país", disse.

O Unicef voltou a expressar preocupação com a morte de crianças no conflito no Iêmen.

A representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância no país, Julien Harneis, citou o bombardeio de quarta-feira que atingiu uma escola de Ibb (centro) e matou dois estudantes.

"Tais incidentes revelam a necessidade de todas as partes de encontrar uma solução pacífica para o conflito", disse Harneis.

Pelo menos 77 crianças morreram e 44 ficaram feridas desde o início dos ataques.

Em uma visita a Genebra, Harneis declarou à AFP que um terço dos combatentes dos grupos armados no Iêmen eram crianças.

O Pentágono anunciou na quarta-feira que a Força Aérea americana abasteceria em voo os caças da coalizão árabe-sunita. Washington já fornece informação de inteligência para a operação.

No campo de batalha, pelo menos 20 rebeldes xiitas huthis morreram no sul do país nesta quinta-feira nos bombardeios da coalizão árabe e em uma emboscada das milícias leais ao presidente Abd Rabo Mansur Hadi.

"Quatorze huthis morreram em oito bombardeios aéreos da coalizão contra suas posições perto de Dar Saad", um distrito ao norte da cidade portuária de Áden, afirmou à AFP uma fonte do exército leal ao governo

Na localidade de Daleh, combatentes partidários do presidente Mansur Hadi atacaram uma posição dos huthis e mataram seis rebeldes.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
5
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
6
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
7
morning
Philip Kosloski
Uma oração da manhã fácil de memorizar
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia