Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 26 Novembro |
São Silvestre Guzzolini
home iconAtualidade
line break icon

Quênia enterra as vítimas do massacre em universidade

<p>Um familiar segura um retrato de um estudante vítima do ataque contra a Universidade de Garissa durante funeral, em Nairóbi, no dia 10 de abril de 2015</p>

AFP - publicado em 10/04/15

Os funerais dos estudantes que morreram no ataque contra a Universidade de Garissa tiveram início nesta sexta-feira, no Quênia, apesar de, mais de uma semana depois do massacre, muitos pais continuarem procurando por seus filhos.

Em Nairóbi, centenas de estudantes se reuniram para se despedir de Angela Nyokabi Githakwa, conhecida como Jojo, que morreu no violento ataque de 2 de abril.

Seu caixão branco com uma cruz dourada será levado para Kiambu, sua cidade natal, localizada 20 km ao norte.

Durante todo dia, parentes esperam por uma ligação das autoridades para saber se seus entes queridos foram identificados e assim poder enterrá-los em suas localidades natais.

No necrotério de Nairóbi, 20 caixões vazios esperam pelos corpos que estão em processo de de identificação.

No entanto, ainda restam muitas vítimas por identificar, explicou George Williams, funcionário encarregado de entrar em contato com as famílias.

Em meio à tanta tristeza e luto, às vezes há uma boa notícia.

"Ontem achamos alguém com vida", contou Williams, citando o caso de uma família que procurou o necrotério, mas ficou sabendo que seu filho estava na casa de amigos, são e salvo.

O massacre realizado pelos jihadistas somalis shebab deixou 148 mortos, no ataque mais violento no Quênia desde o executado pela Al-Qaeda contra a embaixada americana em 1998, no qual 213 pessoas morreram.

Os shebab, vinculados à Al-Qaeda, atacaram durante a madrugada o campus da universidade de Garissa (nordeste), a 150 km da fronteira somali, onde estudam centenas de jovens originários de diferentes regiões.

O ataque, que levou a uma feroz tomada de reféns, durou até a noite, quando as forças governamentais abateram quatro criminosos.

A chacina comoveu o país e os quenianos realizaram manifestações para denunciar a incompetência das autoridades e fazer um apelo em favor da unidade.

Seis suspeitos de participação no ataque estão atualmente detidos.

As autoridades quenianas oferecem uma recompensa de cerca de 200.000 euros para a captura daquele que teria planejado o ataque, Mohamed Mohamud, "Kuno", ex-professor queniano de uma escola corânica de Garissa, que juntou-se há vários anos aos islamitas shebabs.

Após o ataque, os islamitas somalis shebab também ameaçaram o Quênia com uma "guerra longa e espantosa".

O exército queniano entrou na Somália em outubro de 2011 para combater os shebab, que multiplicaram seus ataques mortais no Quênia em retaliação.

Mais de 400 pessoas foram mortas no Quênia desde meados de 2013, em ataques reivindicados pelos shebabs. Eles ameaçaram o Quênia com uma "longa e terrível guerra" e um novo "banho de sangue".

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Confissão não é para contar problemas, mas para contar pecados
Pe. Gabriel Vila Verde
Confissão não é para contar problemas, mas pa...
RED WEDNESDAY
Reportagem local
Perseguição aos cristãos no mundo é denunciad...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia