Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 02 Dezembro |
São Cromácio de Aquileia
home iconEstilo de vida
line break icon

Abuso emocional na infância tem efeitos devastadores

© Ollyy/SHUTTERSTOCK

PUCRS - publicado em 13/04/15

O que é mais importante para um pai do que querer que o seu filho tenha um conceito positivo sobre si mesmo?

A sabedoria popular já ensina que a palavra proferida, assim como uma pedra atirada, não tem volta.

Um artigo publicado recentemente no Journal of Psychiatric Research, mostra que ela, dependendo do contexto, também pode ser extremamente prejudicial na formação da personalidade das crianças. O estudo, coordenado pelo professor Diogo Lara, da Faculdade de Biociências da PUCRS, mostra que basta um pouco de abuso emocional em casa durante a infância (ofensas, humilhações) para que a pessoa deixe de se sentir saudável.

As chances de tentativa de suicídio aumentam 17 vezes quando esse tipo de abuso ocorre em um nível grave, o que acontece em cerca de 15% da população. Além do abuso, a negligência emocional (falta de carinho, de amor, valorização) também pode ter efeitos devastadores.

O estudo foi feito com base num questionário on-line respondido anonimamente por 10.800 pessoas de todo o Brasil. “Fizemos uma relação entre trauma de infância e traços de personalidade. A primeira coisa que chamou a atenção é que, quanto mais traumas a pessoa tem, piores são os traços que apresenta relacionados à ansiedade, atenção, foco, capacidade de resolver problemas, maturidade, raiva e estabilidade emocional, entre outros. A mente como um todo fica prejudicada; é um desastre global para a personalidade. Essa é uma questão importante que hoje está mudando dentro da neurociência, porque é preciso se entender o cérebro como um sistema integrado”, conta Lara.

Durante o teste, das pessoas que relataram ter passado por nenhum ou quase nenhum trauma (emocionais e/ou físicos) em casa durante a infância, 40% se consideraram saudáveis, confiantes, com bom humor, boa disposição. Dentre os que relataram um grau leve de trauma emocional, esse número já caiu para 20%.

“Basta um pouco de trauma emocional para cair pela metade as chances de alguém não se considerar uma pessoa saudável. Os estudos feitos anteriormente apenas com personalidades doentias e traumas graves não conseguiam observar essa proeminente queda de saúde com tão pouco trauma de ordem emocional”, observa o professor.

Segundo o estudo, são muito mais comuns abusos e negligências do ponto de vista emocional. Mais de 50% da população teria passado por algum grau de abuso ou negligência desse tipo, 15% a 20% num nível grave.

“O que realmente marca as pessoas de forma negativa é o abuso emocional, são as ofensas, humilhações, a falta de carinho, de apoio, de se sentir amado. O nosso organismo, há muito tempo, vem se desenvolvendo e evoluindo para lidar com a adversidade física, e o faz de maneira espetacular.  Entretanto, temos apenas cerca de 100 mil anos de linguagem, ainda não tivemos tempo de evoluir para termos um mecanismo de defesa emocional quando o nosso pai ou mãe, que são nossas primeiras referências na vida, dizem que somos idiotas."

"Acabamos acreditando que realmente somos e isso afeta a nossa autoestima de modo profundo.  É necessário fazer ações para combater isso. O que é mais importante para um pai do que querer que o seu filho não tenha um conceito negativo sobre si mesmo?”, alerta Diogo Lara.

Tags:
Filhos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
PERU
Pablo Cesio
Peru: o menino de 6 anos que reza a Deus de j...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Papa Francisco
Reportagem local
A oração diária de Advento que o Papa Francis...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia