Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 05 Dezembro |
São Saba
home iconAtualidade
line break icon

Bruxelas lança ofensiva contra Google, acusada de abuso de posição dominante

<p>O Google concentra 90% das buscas na internet na Europa</p>

AFP - publicado em 16/04/15

A Comissão Europeia passou nesta quarta-feira à ofensiva contra a empresa Google, acusada de abuso de posição dominante com sua ferramenta de busca na internet, e iniciou uma investigação sobre o sistema operacional Android, por suspeitas de violação às regras de concorrência comunitárias.

A acusação da Comissão contra a Google por abuso de posição dominante expõe a companhia americana a uma multa de até 6 bilhões de dólares.

"Temo que a empresa tenha dado, injustamente, vantagem a seu próprio sistema de serviço de comparação de preços, vulnerando as regras da UE em matéria de abuso de posição dominante", declarou a comissária europeia encarregada do caso, Margrete Vestager.

A Comissão reprova que a Google que destaque suas próprias páginas de serviços de comparação de preços e sites especializados em viagens em sua ferramenta de buscas em detrimento das ferramentas de busca de seus concorrentes como o Bing, da Microsoft.

A investigação sobre a ferramenta de busca da Google começou em 2010. Durante anos, o ex-comissário de Concorrência, Joaquín Almunia, buscou vias conciliatórias pedindo que a Google propusesse soluções, que a Comissão emendou em três ocasiões.

A companhia americana, que concentra 90% das buscas de internet na Europa, reagiu com ira.

Google em desacordo

"Respeitamos, mas estamos em firme desacordo com a notificação da Comissão", afirmou o grupo em seu blog oficial classificando as acusações como "errôneas".

"O objetivo da Comissão é aplicar as regras europeias (…) de modo que as empresas que operam na Europa não privem artificialmente aos consumidores europeus de uma ampla variedade de opções e que não coloquem obstáculos à inovação", disse Vestager em coletiva de imprensa.

A Google tem agora dez semanas para responder e, confirmada a sua culpa, a Comissão poderá impor uma multa à empresa de até 10% de seu volume de negócios, que em 2014 superou os 66 bilhões de dólares. As duas partes, contudo, podem chegar a uma solução que reduza o valor da multa caso a companhia americana coopere.

"Se a investigação confirmar as suspeitas, a Google deverá assumir as consequências jurídicas e modificar a forma como conduz suas atividades na Europa", disse Vestager, confirmando que a notificação das imputações "é um convite para ter uma audiência e convido a Google a utilizar todas as oportunidades de agora em diante".

Há dois anos, a Google foi alvo, pelas autoridades de concorrência dos Estados Unidos, das mesmas acusações. As autoridades americanas se contentaram com um compromisso de boa conduta. A Comissão Federal de Comércio (FTC) encerrou então a investigação por violação das regras de concorrência, afirmando que não encontrou provas de abuso de posição dominante nas buscas de sua ferramenta.

A decisão da Comissão foi aplaudida por aqueles que apresentaram queixas contra a Google. O FairSearch, que representa Microsoft, Oracle, Expedia e o TripAdvisor, afirmou que isso "cria um precedente" para tratar melhor as práticas da Google. A Icomp, outra organização que apresentou queixa, saudou "uma decisão valente", frente a um grupo que "acha que está acima das leis".

Em uma declaração em separado, a Microsoft, outro gigante da informática e da internet, multada no passado pela Comissão Europeia em mais de 2,3 bilhões de euros por uma série de casos de concorrência desleal, indicou que "toda companhia deve obedecer as mesmas regras".

O grupo Open Internet Project (OIP), um lobby que combate a Google no Velho Continente e do qual fazem parte empresas editoras como a Lagardere e a Axel Springer, assim como o sindicato nacional francês de agências de turismo e o de operadores turísticos, celebrou este "avanço decisivo" contra as "práticas abusivas" da Google.

  • 1
  • 2
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
HUG
Dolors Massot
Médico abraça paciente com Covid-19 que chora...
PADRE NO ALTAR DA MISSA
Reportagem local
Missa de Crisma é interrompida por policiais ...
Missa de Crisma
Reportagem local
Arcebispo detona interrupção de Missa: "Ocorr...
BOKO HARAM NIGÉRIA
Francisco Vêneto
Terroristas islâmicos degolam mais de 100 pes...
Bispo brasileiro Dom Antônio Carlos Rossi Keller
Reportagem local
Mais um bispo brasileiro detona: "Autoridades...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia