Aleteia
Sábado 24 Outubro |
São Maglório
Religião

Putin reconhece que impor modelo soviético após 1945 não foi 'boa ideia'

<p>Vladimir Putin participa de entrevista por telefone televisionada com o eleitorado russo</p>

AFP - publicado em 16/04/15

Acusado por alguns na Europa de ser ambíguo sobre a história soviética, o presidente russo Vladimir Putin reconheceu nessa quinta-feira que impor “pela força” o modelo socialista em países do leste europeu após a Segunda Guerra Mundial não “foi uma boa ideia”.

As declarações de Putin são feitas quando se aproxima o 70º aniversário da vitória da antiga URSS contra a Alemanha nazista. Moscou organiza celebrações com grande pompa para esta data, 9 de maio de 1945, mas a maioria dos líderes ocidentais não comparecerão às cerimônias em razão do conflito na Ucrânia.

“A escolha (de vir em 9 de maio) pertence a cada líder político. Alguns não querem vir, eu admito, outros não têm autorização” de Washington de vir “mesmo que muitos desejassem”, ironizou.

O presidente russo, que justificou no passado a fundamentação do Pacto Germano-Soviético de 1939, chamando a queda da URSS de “a maior tragédia geopolítica do século XXI”, mostrou-se crítico quanto a atitude da URSS de Stálin logo após o fim da Segunda Guerra.

“Após a Segunda Guerra Mundial, tentamos impor nosso próprio modelo aos países do leste europeu, e fizemos isso por meio da força”, declarou o presidente russo, admitindo que “isso não foi uma coisa boa”.

“É preciso reconhecer”, insistiu durante a ransmissão televisiva anual de perguntas e resposta à qual deve passar.

O chefe de Estado russo fazia referência ao estabelecimento após a Segunda Guerra Mundial de regimes comunistas nos países do leste europeu, principalmente na República Tcheca, Hungria e Polônia. Por mais de quarenta anos, esses países do bloco socialista, ou do “bloco do leste”, foram controlados em maior ou menor medida por Moscou.

“Continuamos a sentir o eco” da política soviética da época, considerou Vladimir Putin, ressaltando, contudo, que os Estados Unidos fizeram o mesmo.

“Os americanos se comportaram mais ou menos da mesma maneira, tentando impor um modelo em todo o mundo, e eles também vão fracassar”, assegurou Putin.

As tensões entre a Rússia e os ocidentais, que os acusa de envolvimento direto na crise na Ucrânia, reascenderam uma velha polêmica sobre o controle da URSS de Stálin sobre os países do leste europeu. Os países bálticos e a Polônia, ocupados no passado pelas tropas soviéticas, temem que a atual guerra na Ucrânia seja o preâmbulo de uma repetição da História.

Recentemente, o presidente polonês, Bronislaw Komorowski, considerou que os soviéticos realmente “acabaram com a ocupação hitlerista da Polônia”, mas “não trouxeram liberdade”.

Stálin não é Hitler

Por sua vez, Vladimir Putin citou durante o programa televisivo a adoção pelo Parlamento da Ucrânia de leis que remontam à memória visando a “dessovietização” do país.

Estas leis colocam no mesmo patamar os regimes soviético e nazista e proíbem toda “negação pública” de seu caráter “criminoso”, bem como a “produção” e utilização pública de seus símbolos – como hino, bandeiras ou a famosa foice e martelo – com algumas exceções.

Contudo, Putin considerou que não há razões para colocar o nazismo e stalinismo no mesmo nível”. “Ainda que fossem monstruosos do ponto de vista da repressão e das deportações de povos inteiros, o regime stalinista não tinha a intenção de aniquilar a população”, considerou Putin .

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Papa Pedro João Paulo II Bento XVI Francisco
Reportagem local
Pedro, João Paulo, Bento e Francisco: 4 Papas...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia