Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 05 Dezembro |
São Saba
home iconAtualidade
line break icon

Gaza: soldados de Israel acusam exército de uso indiscriminado da força

<p>Trabalhadores palestinos buscam pertences em meio aos destroços de prédios e casas atingidos pelo Exército israelense em outubro de 2014, em Gaza</p>

AFP - publicado em 05/05/15

Uma organização israelense publicou nesta segunda-feira um documento no qual soldados de Israel acusam seu próprio exército de ter causado um número de vítimas civis sem precedentes ao recorrer ao uso indiscriminado da força durante a guerra na Faixa de Gaza em 2014.

No documento, que compila os testemunhos anônimos de mais de 60 oficiais e soldados que participaram na guerra de julho-agosto de 2014, a "Romper o silêncio", denuncia uma centena de casos de mal comportamento imputáveis em boa parte ao princípio de "risco mínimo", adotado pelo exército israelense para proteger seus soldados.

"Esse princípio e os esforços empregados contra os combatentes palestinos causaram à população e sobre as infraestruturas civis um número de vítimas e desgastes sem precedentes", afirma a "Romper o silêncio", que oferece aos soldados israelenses uma plataforma na qual podem se expressar sob anonimato. Esse instrumento de denúncia transformou-se em uma fonte de preocupação para as autoridades israelenses.

Entre os testemunhos recolhidos, há, por exemplo, o de um soldado que relatou que duas mulheres foram abatidas por estarem muito perto da linha de fronteira israelense. Após a inspeção dos corpos, verificou-se que elas não estavam armadas. "Foram registradas como terroristas. Apontaram-lhes (as armas) e dispararam (contra elas), então evidentemente tinham que ser terroristas", desabafou o soldado.

Em resposta às denúncias, o exército israelense disse que pediu à "Romper o silêncio" que lhe fornecesse provas ou informações a respeito dos fatos denunciados para poder investigá-los. A organização, contudo, teria negado o pedido, o que, segundo o exército, coloca em dúvida suas intenções.

Este documento é publicado no momento em que a atuação dos soldados israelenses durante a guerra de julho-agosto de 2014 continua sendo examinada pela ONU. Os palestinos querem levar os dirigentes israelenses à justiça internacional, por crimes de guerra. O exército de Israel também conduz suas próprias investigações.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
HUG
Dolors Massot
Médico abraça paciente com Covid-19 que chora...
PADRE NO ALTAR DA MISSA
Reportagem local
Missa de Crisma é interrompida por policiais ...
Missa de Crisma
Reportagem local
Arcebispo detona interrupção de Missa: "Ocorr...
BOKO HARAM NIGÉRIA
Francisco Vêneto
Terroristas islâmicos degolam mais de 100 pes...
Bispo brasileiro Dom Antônio Carlos Rossi Keller
Reportagem local
Mais um bispo brasileiro detona: "Autoridades...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia