Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Julho |
Santos Abdon e Sénen
home iconAtualidade
line break icon

Rússia e EUA mostram sinais de entendimento após reunião em Sochi

<p>O secretário de Estado amerciano John Kerry (E)e o presidente russo Vladimir Putin, em Sochi, Rússia, no dia 12 de maio de 2015</p>

AFP - publicado em 13/05/15

O presidente russo, Vladimir Putin, e o secretário de Estado americano, John Kerry, tiveram uma reunião de quase quatro horas em Sochi (sul), nesta terça-feira.

Em sua conta no Twitter, Kerry considerou o encontro com Putin "franco" e "produtivo", em um primeiro sinal de distensão entre Moscou e Washington, após mais de um ano de crise na Ucrânia.

"É importante conservar as linhas de comunicação entre os Estados Unidos e a Rússia, no momento em que nos debruçamos sobre questões mundiais urgentes", tuitou Kerry.

O secretário também se reuniu com o chanceler russo, Serguei Lavrov, em um dia que permitiu um "melhor entendimento" bilateral.

Em entrevista coletiva conjunta, Lavrov considerou que a reunião levou a um "melhor entendimento, mas não estivemos sempre de acordo durante nossa conversa". Kerry estimou, por sua vez, que as sanções contra a Rússia podem ser suspensas "se e quando" ocorrer um cessar-fogo pleno na Ucrânia.

Kerry também alertou contra o potencial "extremamente destrutivo" de qualquer operação militar do Exército ucraniano e dos separatistas pró-russos na Ucrânia.

"O uso da força, por quaisquer das partes nesse momento [do conflito ucraniano], seria extremamente destrutivo", avaliou Kerry, jogando um balde de água fria nas ambições do presidente Petro Porochenko de retomar, por exemplo, o controle do aeroporto de Donetsk.

À margem do Mar Negro, o encontro de Kerry com os dois líderes russos se estendeu por oito horas.

"Quero expressar a gratidão do presidente (Barack) Obama pela vontade da Rússia de se comprometer com essas discussões", disse Kerry, após as reuniões.

"Não há nenhum substituto para as conversas diretas para tomar decisões-chave, em particular em um período tão complexo e que evolui tão rápido como o atual", afirmou o secretário de Estado.

O líder da diplomacia americana expressou que há uma "necessidade urgente" para os Estados Unidos de cooperar com a Rússia diante dos desafios globais. Na quarta-feira, Kerry segue para Antalya, na Turquia, onde participa da cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Já Lavrov declarou "compreender a necessidade de se evitar passos que possam infligir danos em longo prazo nas relações bilaterais" entre as duas potências em diversos temas.

No início do dia, em um ambiente descontraído, Kerry depositou uma coroa de flores, acompanhado de Lavrov, em um memorial de soldados soviéticos mortos na Segunda Guerra Mundial.

Lavrov entregou ao colega americano uma caixa de batatas russas. A brincadeira remete a um episódio parecido, em janeiro de 2014, quando Kerry presenteou o chanceler russo com batatas americanas.

Ambos os diplomatas manifestaram que Moscou e Washington devem continuar o diálogo para tentar resolver suas diferenças.

Kerry estava acompanhado da chefe da delegação dos Estados Unidos, Wendy Sherman, que viaja na quarta-feira para Viena. Ela participará de um novo ciclo de conversas entre as potências do chamado grupo P5+1 e o Irã.

Relações deterioradas

Os dois países atravessam seu pior momento nas relações bilaterais desde o fim da URSS, em 1991. A viagem de Kerry à residência de verão de Putin foi a primeira de um alto funcionário americano à Rússia desde o início do conflito na Ucrânia.

Moscou se queixa das sanções impostas por Estados Unidos e Europa por seu papel na crise ucraniana, e Washington afirma que a Rússia não aplica estritamente o acordo de cessar-fogo negociado em Minsk para acabar com um conflito que já deixou 6.100 mortos e ao menos um milhão de deslocados.

Ambos vão se concentrar em atingir um único objetivo: "conseguir que aqueles que firmaram os acordos de 12 de fevereiro (em Minsk) respeitem-nos", disse o chanceler russo.

  • 1
  • 2
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Ítalo Ferreira
Reportagem local
Ouro no surfe em Tóquio, Ítalo Ferreira rezou todos os dias às 3h...
2
SIMONE BILES
Cerith Gardiner
Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para to...
3
Batizado de Davi Henrique, 6 anos
Reportagem local
Davi, de 6 anos, reclama do padre no batizado: “Tá sabendo ...
4
CANDLELIGHT PROCESSION AND ROSARY
Elizabeth Zuranski
A oração escondida no fim da Ave-Maria
5
HIDILYN DIAZ
Cerith Gardiner
Olimpíadas: depois de ganhar o ouro, atleta exibe outra medalha e...
6
morning
Philip Kosloski
Uma oração da manhã fácil de memorizar
7
Claudio de Castro
Como salvar nossas almas nos últimos minutos antes da morte
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia