Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 24 Novembro |
Santas Flora e Maria
home iconAtualidade
line break icon

Luis Almagro assume condução de uma OEA em busca de renovação

AFP - publicado em 27/05/15

O diplomata uruguaio Luis Almagro assumiu oficialmente nesta terça-feira a secretaria-geral da Organização de Estados Americanos (OEA) com a promessa de tomar ações concretas para reduzir a burocracia interna e torná-la mais eficiente na resolução dos problemas.

Em um discurso de cerca de 15 minutos, Almagro traçou as linhas fundamentais de sua gestão de cinco anos e assegurou que a prioridade será impulsionar a transformação da OEA em uma entidade "mais eficiente, menos burocrática e que contribua para a resolução dos problemas do nosso hemisfério".

"Minha administração fará do lema ‘mais direitos para mais gente’ seu motivo de existir porque o hemisfério está farto de exclusão, de direitos políticos, econômicos e sociais para alguns mas não para todos", disse.

Para Almagro, é prioritário "transformar a OEA para as realidades do século XXI".

Em seu discurso, sem mencionar algum país em particular, Almagro afirmou que a OEA "deve estender a mão àqueles países que atravessam momentos de exasperação e antagonismos que às vezes ultrapassam os níveis de civilidade aos quais a democracia regional deve aspirar".

A desigualdade e a exclusão, prosseguiu o novo secretário-geral da OEA, "continua sendo uma preocupação presente em todos os nossos países, do Canadá à Patagônia".

Almagro lembrou que todos os dias "milhares de americanos emigram em busca de um futuro melhor" e, por isso, lembrou que "seus direitos devem ser assegurados".

Construir pontes com Cuba

O Conselho Permanente da OEA celebrou uma cerimônia para marcar o início da gestão de Almagro, eleito secretário-geral da organização continental em 18 de março, em uma disputa na qual foi o candidato único para substituir o chileno José Miguel Insulza, que ocupou a secretaria-geral durante uma década.

Almagro reservou um trecho especial de seu discurso inaugural a Cuba, que depois de meio século de ruptura iniciou um processo de restabelecimento de relações diplomáticas com os Estados Unidos.

Para os países da região, resta agora ver como será processada a reincorporação de Havana à OEA, da qual foi expulsa em 1962.

"Trabalharemos para que Cuba possa se reintegrar plenamente à OEA, obviamente levando em conta a necessidade de respeitar tempos e processos que não estão sob o nosso controle", disse Almagro.

Em um rápido contato com a imprensa após a cerimônia de posse, Almagro disse que a organização "tem que enterrar a Guerra Fria com o ingresso de Cuba", um processo que demandará um esforço "da OEA e também um esforço de Cuba".

Almagro terá pela frente a tarefa de convencer Cuba a aceitar a mão estendida pela OEA e voltar à organização.

Em uma reunião histórica celebrada em 2009, em Honduras, a OEA tornou sem efeito a exclusão de Cuba, abrindo assim a porta para uma reaproximação, embora pouco depois o próprio governo cubano tenha deixado claro que não tinha interesse em iniciar este caminho de volta à entidade.

No entanto, em dezembro do ano passado, Cuba e Estados Unidos surpreenderam o mundo ao anunciar o início de um processo de negociações para restabelecer relações diplomáticas, deixando para trás meio século de ruptura e tensões.

Renovação e credibilidade como desafios

Em todos os seus discursos, Almagro deixou claro que o surgimento de entidades como a União de Nações Sul-americanas (Unasul) e a Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (CELAC) obedeceram a necessidades específicas na região, mas também a ocupar espaços que a OEA deixou vazios, emaranhada em sua própria burocracia.

Sobre este assunto, disse nesta terça-feira que "devemos fortalecer as capacidades de negociação, de mediação e de construção de consensos nesta OEA que abriga a todos os países do hemisfério".

  • 1
  • 2
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Medalha de São Bento
pildorasdefe.net
Oração a São Bento para afastar o mal e pedir...
Reportagem local
Oração para afastar o mal de um recinto
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
AGNUS DEI,LAMB
Jesús Colina
Ninguém consegue ouvir este “Agnus Dei” sem s...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia