Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Como a escola pode me ajudar a educar meus filhos?

Primary school teacher – pt

© Alain PINOGES/CIRIC

Luciana Cairo - Pais, Filhos e Escola - publicado em 01/06/15

Saiba o que observar e perguntar na futura escola, creche ou berçário do seu filho

Ao final da licença maternidade ou em qualquer outra época, conforme a decisão da família, a hora de escolher a escola dos filhos chega para todo mundo. Seja para o berçário, creche ou escola regular, nos deparamos com muitas dúvidas. Para amenizar esse processo, separei alguns itens que os pais devem observar ao escolher uma instituição:

1. Localização: pode parecer um item bobo, mas te garanto que no dia a dia, a localização da escola de seu filho pode te trazer alegrias ou transtornos inimagináveis. Se você trabalha fora e longe de casa, considere procurar uma escola nas proximidades do seu trabalho, pois te possibilitará estar junto à criança por um tempo a mais (mesmo que dentro do carro) além, de facilitar seu socorro em casos de febres repentinas. Agora, se você trabalha por perto, procure escolas próximas de sua casa e que estejam  localizadas em ruas de boa circulação do trânsito, com facilidade para estacionar ou que tenham pista park, acredite, faz diferença!

2. Segurança: a segurança é um ponto a se considerar, sem dúvida! O fluxo de carros e pessoas que circundam as escolas é bem grande logo, alvo para delitos. Além de seguranças na porta da escola, é interessante questionar a escola quanto as normas de retirada de alunos, como a escola procede e o que exige da pessoa que vem buscar a criança na ausência dos pais. Se não houver um procedimento coerente, descarte essa possibilidade e não coloque em risco a segurança do seu filho.

3. Pesquisa sobre o estabelecimento: Antes de fazer a visita ao estabelecimento, faça uma pesquisa na internet, se há reclamações, o que diz o site da escola e o tipo de propaganda que vincula. Uma vez, vi uma propaganda de uma escola que dizia – “trabalhamos com quantidade, por isso nosso preço é acessível” – a frase se referia ao preço das mensalidades e número de alunos, um verdadeiro absurdo, a propaganda já dizia que as salas eram lotadas e que não havia preocupação com o desenvolvimento pedagógico. Descartei na hora! E não esqueça de entrevistar pessoas que já possuem filhos na escola de interesse, você terá os melhores feedbacks.

4. Proposta pedagógica: mesmo não sendo professores, os pais devem pedir para que a escola fale sobre a proposta pedagógica. Na conversa, perceba coerências sobre o que está sendo dito e sobre o que foi ou será apresentado. Analise se a proposta condiz com sua vida familiar, você pode estar visitando uma escola com filosofia antroposófica, mas o que você quer mesmo é uma escola voltada para vestibulares. É muito importante para seu filho que você goste e confie na escola e que ela tenha os mesmos princípios que a sua família.

5. Espaço físico: ao visitar escolas, o que mais encanta ou desencanta os pais é o espaço físico. Devo dizer que conheço excelentes escolas que não possuem pisos de mármore ou ar condicionado nas salas. Mais que ambientes perfeitos, é necessário saber como os ambientes são utilizados e com qual frequência. Recentemente, conheci uma escola com uma biblioteca excepcional, porém, o trabalho realizado nela era medíocre. Espaços bonitos ou feios, é essencial que sejam seguros, bem arejados, bem iluminados (com boa incidência de luz natural) e principalmente limpos.

6. Cozinha ou similar: a cozinha e/ou lanchonete escolar são espaços pouco visitados pelos pais e que merecem atenção, principalmente se a criança faz suas refeições na escola. Observe a higiene do local, o armazenamento dos alimentos e utensílios. Pergunte sobre as compras que a escola faz e seus fornecedores. Observe o cardápio, se não indica que carnes sejam armazenadas às sexta-feira para serem servidas na segunda-feira, pois uma queda de energia no final de semana pode prejudicar a qualidade do alimento. Escolas que fornecem refeições devem apresentar cardápio assinado por nutricionista, alvará de funcionamento e coleta de amostras diárias de alimentos para análise, se necessário.

7. Quadro de professores: também pouco questionado pelos pais, mas de suma importância, é a situação dos professores da escola. Pergunte sobre o  tempo médio de casa dos professores, graduações e quais os investimentos que a escola faz em formação deles. Se você encontrar um quadro de professores que muda constantemente, duas coisas podem estar acontecendo: baixo salário ou má gestão, sinais de alerta!

8. Comunicação: a comunicação entre escola e pais deve ser bem afinada. A agenda é o primeiro meio e seu uso é bem comum às escolas. Algumas instituições utilizam-se de e-mail marketing, área restrita para pais, torpedos e telefonemas. O recurso realmente é o de  menos, o que importa é a qualidade da comunicação. Escola que liga para o serviço do pai para dizer que o filho não fez a lição na classe, não está cumprindo seu papel, ou você pai e mãe, liga para a escola para dizer que seu filho não escovou o dente antes de dormir?

9. Sistema avaliativo interno e externo: saber como a escola vai avaliar o desenvolvimento do seu filho é essencial para a interferência dos pais na vida dos filhos. Seja por relatório ou notas, o sistema avaliativo escolar reflete a qualidade dos serviços da escola e como seu filho está respondendo aos estímulos e conhecimentos a que está sendo exposto. Verificar os resultados de avaliações externas, como por exemplo, o ENEM, ajudam a qualificar os serviços da escola, embora não devam ser os únicos indicadores para se medir o sucesso ou fracasso de uma comunidade escolar.

Tags:
EducaçãoFilhos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia