Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 01 Março |
São Félix III (II)
home iconAtualidade
line break icon

Human Rights Watch denuncia uso de bombas de fragmentação no Iêmen

<p>(29 mai) Fumaça é vista após um bombardeio da coalizão liderada pela Arábia Saudita ao Iêmen</p>

AFP - publicado em 01/06/15

A organização Human Rights Watch (HRW) acusou novamente neste domingo a coalizão árabe que interveio no Iêmen sob a égide da Arábia Saudita de usar armas de fragmentação, que multiplicam o risco de afetar civis, em especial crianças.

A HRW citou pelo menos dois casos de vítimas civis destas armas proibidas por um tratado internacional. Em 27 de abril, perto da cidade de Al Amar, na região rebelde de Saada (norte do Iêmen), pelo menos dois civis foram feridos por uma bomba de fragmentação que tinha sido lançada de uma aeronave.

Em 29 de abril, na cidade de Baqim, perto da fronteira saudita, quatro civis, incluindo um menino de 10 anos, ficaram feridos em uma explosão de uma bomba de fragmentação.

Estas bombas têm a particularidade de conter um dispositivo que, quando aberto, libera um grande número de pequenas bombas – disse a organização em comunicado.

A Human Rights Watch menciona dois outros atentados em 23 de maio, também na região de Saada, onde tais bombas foram usadas embora ninguém tenha ficado ferido. "As submunições não explodem imediatamente e têm a capacidade de ferir e matar os que a tocam acidentalmente", disse a organização.

No último 3 de maio a Human Rights Watch já havia acusado a coalizão de utilizar armas de fragmentação fornecidas pelos Estados Unidos em sua campanha aérea no Iêmen contra os rebeldes xiitas apoiados pelo Irã.

Nem a Arábia Saudita, nem os Estados Unidos, nem o Iêmen ratificaram a Convenção Internacional sobre Armas de Fragmentação, aprovada em 2008 por 116 países.As dezenas de munições contidas nestas bombas se tornam minas suscetíveis de matar ou mutilar civis muito depois de seu lançamento, dizem as organizações humanitárias.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KOMUNIA NA RĘKĘ
Claudio de Castro
Padre chora copiosamente diante da falta de respeito com a Eucari...
2
PRAYER
Desde la Fe
Coisas que você não deve fazer na Missa e talvez não saiba
3
RECONSTRUCTED CHRIST
Lucandrea Massaro
Assim era Jesus: o misterioso Homem do Sudário, reconstruído em 3...
4
HOLY FAMILY
Philip Kosloski
A antiga oração a São José que é “conhecida por nunca ter falhado...
5
MEXICO
Pablo Cesio
México: homem chega à própria missa de corpo presente
6
missionárias mártires iêmen
Reportagem local
A corajosa última oração destas 4 freiras antes de serem mortas p...
7
PRAY YOUNG
Arquidiocese de São Paulo
Rezar o terço sem contemplar os mistérios é válido?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia