Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 29 Novembro |
Bem-aventurados Dionísio da Natividade e Redento da Cruz
home iconAtualidade
line break icon

Jihadistas fecham represa e expõem forças iraquianas a novos ataques

<p>(Maio) Pequeno iraquiano cuja família fugiu de Ramadi carrega um recipiente para água, na cidade de Bzeibez</p>

AFP - publicado em 04/06/15

Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) fecharam uma represa, o que pode expor a novos ataques as forças iraquianas que procuram reconquistar a cidade de Ramadi, estimaram nesta quarta-feira autoridades locais.

Por sua vez, no norte da Síria ao menos 24 pessoas morreram, vítimas de barris de explosivos. Oito delas são crianças, disse o Observatório Sírio de Direitos Humanos, com sede na Grã-Bretanha.

Após a queda de Ramadi, em meados do mês passado, o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, disse que suas tropas reconquistarão esta cidade em alguns dias, o que ainda não ocorreu.

À medida que as forças de Bagdá se aproximam de Ramadi, outros funcionários indicaram que correm o risco de ser alvos de ataques, já que os jihadistas fecharam uma represa para fazer o nível do rio Eufrates baixar e cruzá-lo com maior facilidade.

"Agora o EI está travando uma suja guerra de água", estimou Sabah Karhout, que lidera o conselho provincial de Al-Anbar.

"Cortar a água é o pior crime que podem cometer. Assim vão forçar as crianças, as mulheres e os idosos a fugir e deixá-los se deslocar e realizar ataques", acrescentou.

"Talvez o EI não tenha combatentes suficientes para se enfrentar conosco em uma batalha convencional", estimou Arkan Jalaf al Tarmuz, outro membro do conselho provincial.

"Por isso está usando a água como arma para tornar mais vulneráveis zonas nas quais existem bases militares", segundo Tarmuz.

A caótica retirada das tropas iraquianas de Ramadi no mês passado lembrou o total colapso das forças federais na segunda cidade iraquiana, Mossul, há um ano, quando os combatentes do EI conquistaram aproximadamente um terço do Iraque em alguns dias.

– Mais de 10.000 jihadistas mortos em 9 meses de bombardeios –

Segundo um funcionário americano de alto escalão, mais de 10.000 integrantes do grupo EI morreram nos nove meses de bombardeios da coalizão internacional liderada por Washington contra os jihadistas no Iraque e na Síria.

"Vimos enormes baixas no Daesh (acrônimo árabe do EI), mais de 10.000 desde o início desta campanha, e isso acabará surtindo efeito", declarou o subsecretário de Estado americano, Antony Blinken, em uma entrevista à rádio francesa France Inter, na qual não declarou se falava de Iraque, Síria ou dos dois países.

Blinken foi a Paris para participar de uma reunião da coalizão internacional antijihadista que ocorreu na terça-feira.

Os vinte países e organizações internacionais presentes na capital francesa deram seu apoio ao plano militar do primeiro-ministro iraquiano para reconquistar a província ocidental de Al-Anbar.

No plano adotado pelo gabinete do primeiro-ministro Abadi, o governo de Bagdá espera mobilizar as tribos sunitas da província de Al-Anbar e garantir que as milícias xiitas operem sob a autoridade do governo, para evitar tensões sectárias.

As pessoas que compareceram à reunião de Paris também convocaram o presidente iraquiano a realizar reformas políticas para integrar melhor a minoria sunita marginalizada.

Em relação à estratégia da coalizão, que não conseguiu deter o avanço do EI, apesar de seus 4.000 bombardeios em nove meses, Blinken afirmou que havia conseguido importantes avanços.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
POPE URBI ET ORBI
Reportagem local
Bênção Urbi et Orbi do Papa Francisco nesta s...
Folheto divulgado por Antônio Carlos da Silva
Reportagem local
Eu nasci mais ou menos em 1988: os 27 anos da...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
FATIMA
Philip Kosloski
Nossa Senhora de Fátima tem um conselho para ...
Medalha Milagrosa verdadeira ou falsa
Reportagem local
Cuidado: saiba distinguir entre a real Medalh...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia