Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 05 Dezembro |
São Saba
home iconAtualidade
line break icon

Mais de 700 migrantes desembarcam no norte de Mianmar

<p>A embarcação que transportava os migrantes, no norte do estado de Rakhine</p>

AFP - publicado em 04/06/15

Um grupo de mais de 700 migrantes desembarcou na costa ocidental de Mianmar, na fronteira com Bangladesh, seis dias depois de terem sido descobertos em um barco no Golfo de Bengala.

Os Estados Unidos anunciaram que seguem muito de perto o destino destes migrantes, o último grupo descoberto no mar desde o início, em maio, da crise de migrantes no sudeste da Ásia.

"Chegaram nesta manhã", confirmou à AFP um representante das autoridades locais do distrito de Maungdaw, na fronteira com Bangladesh.

Há seis dias Mianmar não faz declarações sobre a situação dos migrantes, a princípio parados perto de uma base naval no delta do rio Irrawaddy, ao sul de Mianmar.

A confusão sobre a origem destes 608 homens, 74 mulheres e 45 crianças prossegue. Mianmar afirma que a maioria vem de Bangladesh e que não se trata da etnia rohingya, minoria muçulmana apátrida vítima da discriminação em Mianmar que, por sua vez, nega-se a reconhecê-los como cidadãos ao afirmar que são originários de Bangladesh.

Os dois países ainda não entraram em acordo sobre o destino de um primeiro grupo de mais de 200 migrantes, parado há dias na fronteira.

"Seguimos esta crise muito de perto porque queremos estar certos de que estas pessoas inocentes serão bem tratadas", declarou nesta quarta-feira a secretária adjunta de Estado americana, Anne Richard, em Jacarta, dias depois de uma visita aos campos de refugiados no oeste da Indonésia.

Richard acrescentou que Mianmar será considerada "responsável pelo que acontecer com estas pessoas nos barcos" e lembrou o uso de possíveis sanções como "uma das opções".

Barack Obama convocou na segunda-feira Mianmar a "acabar com as discriminações" aos rohingyas e a reconhecer seu êxodo.

A crise de migrantes na Ásia se estende a Bangladesh e a Mianmar. Os bengaleses fogem da miséria e os rohingyas da discriminação em Mianmar, onde não têm acesso à educação e à saúde. Os dois países se comprometeram durante uma reunião da região na sexta-feira em Bangcoc a solucionar o problema.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
HUG
Dolors Massot
Médico abraça paciente com Covid-19 que chora...
PADRE NO ALTAR DA MISSA
Reportagem local
Missa de Crisma é interrompida por policiais ...
Missa de Crisma
Reportagem local
Arcebispo detona interrupção de Missa: "Ocorr...
BOKO HARAM NIGÉRIA
Francisco Vêneto
Terroristas islâmicos degolam mais de 100 pes...
Bispo brasileiro Dom Antônio Carlos Rossi Keller
Reportagem local
Mais um bispo brasileiro detona: "Autoridades...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia