Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 29 Novembro |
Bem-aventurados Dionísio da Natividade e Redento da Cruz
home iconEstilo de vida
line break icon

Tenho um amigo com câncer, e agora?

ESB Professional

Oncoguia - publicado em 09/06/15

Devo ou não fazer uma visita? Sobre o que conversar? E se o meu amigo começar a chorar? Saiba como ajudar sem atrapalhar

Ao descobrir que seu amigo está com câncer ,é comum sentir-se perdido, sem saber o que dizer ou fazer. O impacto da notícia ainda assusta muito, mas, tente manter a calma. O seu amigo precisará de todo o seu apoio e amizade. Separamos algumas orientações para lhe ajudar, mas lembre-se que cada caso é um caso.

Leia um pouco sobre o câncer

Entender um pouco sobre a doença de seu amigo poderá lhe ajudar neste momento. Sempre que possível, leia e aprenda algo sobre a doença e também como é tratada. Assim, você poderá compreender melhor o seu amigo e essa fase pelo qual ele está passando.

Ofereça ajuda e aprenda a ouvir

Durante o tratamento de um câncer, são necessárias algumas mudanças e adaptações entre todos os envolvidos. Pergunte ao seu amigo ou a alguém da família de que forma você pode ajudar.

Se, no momento, não houver nada que você possa fazer, mostre-se disponível, preocupado e realmenteamigo.Muitas vezes, ouvir o que ele tem a dizer ou respeitar o seu silêncio são exemplos de grande ajuda.

Devo ou não fazer uma visita?

A primeira coisa que quem quer fazer uma visita precisa saber é que não importa o momento, você deve sempre ligar antes de fazer a visita. Pergunte ao seu amigo ou a alguém da família qual o melhor dia e horário para você fazer a visita.

Além disso, nem sempre é possível definir qual o melhor momento para a visita. Em todo caso, é importante você saber que os dias seguintes de uma cirurgia são bastante difíceis por conta dos pontos e da reabilitação do paciente, assim como, os dias logo após a quimioterapia. Alguns pacientes costumam apresentar episódios de náuseas e vômitos e ou sentirem-se muito cansados e sem animo para nada, inclusive, para receber uma visita. Por isso, a ligação é tão importante. Também não estranhe se ele não puder/quiser falar ao telefone, ele pode não estar bem.

Com o passar dos dias, os efeitos colaterais passam e os pacientes ficam bem mais animados e retomam as rotinas de suas vidas. Sim, este pode ser um bom momento para uma visita ou para pegar o seu amigo e levá-lo para um passeio.

Sobre o que conversar?

Alguns pacientes relatam que não aguentam mais falar sobre o câncer, seus tratamentos e demais detalhes do mundo do câncer. Uma boa opção é você falar sobre a sua vida, dúvidas, e até de preocupações do seu dia-a-dia…

Ele poderá se sentir útil lhe dando também algum conselho ou ajuda. Caso ele queira falar sobre a doença e você estiver bem com isso, respeite e ouça. Desviar do assunto ou ouvi-lo sem estar à vontade, será pior. A sinceridade e honestidade são pontos fundamentais em qualquer relação.

E se o meu amigo começar a chorar?

Sim, isso pode acontecer. Principalmente se vocês foram grandes amigos. É importante você saber que altos e baixos emocionais são comuns e que você pode encontrar o seu amigo mais depressivo e com vontade de chorar.

Se isso acontecer e você não souber o que fazer, ouça, mostre-se presente e deixe-o desabafar. Se isto lhe emocionar e lhe der vontade de chorar, chore. Não tenha medo de expressar seus sentimentos. E se não souber o que falar, fique em silêncio e lhe dê um grande abraço.

Cuidado com o que você vai falar

Algumas pessoas, justamente pela dificuldade em lidar com o câncer acabam ficando sem saber o que falar diante de alguém com câncer e por conta disso, falam frases do tipo:

Nossa, você esta muito bem!
      Você esta melhor do que eu imaginava…
      Você nem parece que tem câncer…
      O seu cabelo já esta crescendo?
      Mas, você está de peruca? Nem parece.

Os pacientes costumam se incomodar muito com estas frases!

Leia mais: Ela tem câncer e suas amigas decidiram acompanhá-la de maneira especial

Tags:
Câncer
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
POPE URBI ET ORBI
Reportagem local
Bênção Urbi et Orbi do Papa Francisco nesta s...
Folheto divulgado por Antônio Carlos da Silva
Reportagem local
Eu nasci mais ou menos em 1988: os 27 anos da...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
FATIMA
Philip Kosloski
Nossa Senhora de Fátima tem um conselho para ...
Medalha Milagrosa verdadeira ou falsa
Reportagem local
Cuidado: saiba distinguir entre a real Medalh...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia