Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Obama autoriza envio de mais 450 militares ao Iraque

O presidente Barack Obama em um evento público em Washington em 9 de junho

Compartilhar

O presidente Barack Obama autorizou nesta quarta-feira o envio de mais 450 soldados americanos ao Iraque para acelerar a formação de tropas iraquianas comprometidas com a luta contra o grupo Estado Islâmico (EI).

Essa decisão tem como meta "melhorar a capacidade e a eficácia dos nossos sócios no terreno", explicou a Casa Branca em um comunicado, afirmando que, assim como acontece com os 3.100 que já se encontram no Iraque, esses soldados não participarão de operações de combate.

O novo contingente concentrará seus esforços na retomada do controle da capital provincial Ramadi. O EI conquistou essa cidade de maioria sunita perto de Bagdá em maio passado. Esse avanço representou um duro golpe na estratégia de Obama para "derrotar" o grupo jihadista.

O presidente americano descartou enviar soldados para o terreno e ofereceu, em contrapartida, apoio aéreo, armas e treinamento às diferentes forças iraquianas.

Em coordenação com Bagdá, Obama também aprovou a entrega imediata de material militar para as forças iraquianas, que "compreendem os peshmergas e os combatentes de tribos locais e que operam sob comando iraquiano".

Embora Obama "não tenha divulgado medidas adicionais", ele "deixou claro que vai considerar uma ampla variedade de opções", afirmou o vice-conselheiro de Segurança Nacional, Ben Rhodes.

O novo contingente vai se instalar na base aérea de Taqadum, que fica entre Ramadi e Fallujah.

"Esses novos conselheiros trabalharão para reforçar a capacidade das forças iraquianas", completou a nota.

No total, os Estados Unidos e seus sócios da coalizão já deram formação básica a 9.000 militares iraquianos. Outros 3.000 homens estão sendo treinados.