Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 30 Novembro |
São Mirocletes
home iconAtualidade
line break icon

ONG alerta para risco de mísseis portáteis para a segurança aérea

AFP - publicado em 11/06/15

A proliferação atual de mísseis portáteis terra-ar pode colocar em risco a segurança aérea se grupos extremistas, como o Estado Islâmico (EI), conseguirem pôr as mãos neles, destaca em informe uma organização governamental publicada nesta quarta-feira em Washington.

"Os riscos associados ao tráfico de mísseis sofisticados são importantes, devido ao ganho de poder do grupo Estado Islâmico no Oriente Médio e o Norte da África", segundo um relatório preparado pelo instituto suíço Small arms survey.

"Derrubar um avião comercial seria coerente" com a escalada da violência que o grupo EI pratica para ganhar fama internacional, avalia o informe.

"A possibilidade de acesso do EI e de seus afiliados a estes mísseis sofisticados leva a crer em uma ameaça particularmente grave sobre a segurança aérea", acrescentou a fonte.

Os mísseis terra-ar são lançados de lançadores levados nos ombros pelos combatentes.

Segundo o informe, o EI e outros grupos extremistas têm várias fontes para conseguir armamento, segundo o informe.

No Iraque e na Síria, "grupos armados" já conseguiram "dezenas" de mísseis modernos, como o Igla-S russos e o FN-6 chinês.

O governo iraquiano também teria adquirido uns mil Igla-S no âmbito de um contrato de 4,2 bilhões de dólares, assinado em 2012 com a Rússia.

O governo do Sudão recebeu mísseis chineses QW2 e o Sudão se dispõe a fabricar mísseis terra-ar portáteis, destacou o relatório.

A Líbia se mantém como um local onde se disseminam mísseis. Uma foto recente mostra um míssil QW-2 chinês neste país, o que pode significar que estas armas já foram "enviadas para a África do Norte", destacou o documento.

Após a deposição de Muamar Kadhafi em 2011, "centenas, talvez milhares" de mísseis terra-ar mais antigos (Strela 2, de origem russo) tinham sido roubados dos depósitos do regime, lembra o informe.

Desde então, a presença destas armas foi reportada em pelo menos nove países da África do Norte e do Oeste.

O informe foi apresentado na quarta-feira no centro de estudos e pesquisas americano Stimson Center.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
FIRST CENTURY HOUSE AT THE SISTERS OF NAZARETH SITE
John Burger
Arqueólogo diz ter encontrado a casa onde Jes...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia