Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 30 Novembro |
São Mirocletes
home iconAtualidade
line break icon

Israel intercepta barco de ativistas pró-Palestina que seguia para Gaza

<p>(26 jun) Ativistas pró-palestinos zarpam do porto de Elounda, na ilha grega de Creta, para tentar romper o bloqueio imposto à Faixa de Gaza</p>

AFP - publicado em 29/06/15

A Marinha israelense interceptou nesta segunda-feira, sem recorrer à força, um barco de ativistas pró-Palestina que pretendia romper o bloqueio da Faixa de Gaza ao lado de outros três navios, que retornaram a seu porto de origem.

"Em cumprimento à legislação internacional, a Marinha israelense pediu ao navio em várias ocasiões que desviasse o rumo", afirma o exército em um comunicado.

"Diante da recusa, a Marinha interceptou o barco em águas internacionais para impedir seu plano de romper o bloqueio marítimo da Faixa de Gaza", completa a nota.

O barco era escoltado para o porto israelense de Ashdod, ao norte de Gaza, e deve chegar nas próximas 24 horas ao local.

Uma porta-voz militar confirmou à AFP que o navio é o sueco "Marianne de Göteborg", que integra "Flotilha da Liberdade III", um comboio de quatro embarcações com ativistas que desejam romper o bloqueio da Faixa de Gaza.

Entre os passageiros estavam o deputado árabe-israelense Bassel Ghattas e o ex-presidente tunisiano Moncef Marzouki, assim como deputados de países europeus e árabes.

O movimento islamita Hamas, que governa a Faixa de Gaza, denunciou um "ato de pirataria" de Israel e fez um apelo para que a comunidade internacional "saia do silêncio" ante a "violação do direito internacional".

Os outros três navios "mudaram de rumo e retornaram para seu porto de origem", afirma um comunicado divulgado pelos militantes a bordo do "Canadian Boat to Gaza".

"Esta flotilha nada mais é que uma demonstração da hipocrisia e das mentiras que apenas ajudam a organização Hamas e que ignora todos os horrores e, nossa região", afirma o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu em um comunicado, no qual elogia o trabalho das forças de segurança de Israel.

Os passageiros da "Flotilha da Liberdade III" afirmam que desejam chamar a atenção para o bloqueio terrestre, aéreo e marítimo imposto por Israel à Faixa de Gaza desde o sequestro de um soldado em junho de 2006 pelo Hamas, medida que foi reforçada um ano mais tarde, quando o movimento islamita assumiu o poder no território palestino.

Antes do retorno, os passageiros dos outros barcos afirmaram em um comunicado que não renunciavam a seu "destino, a consciência da humanidade", ao mesmo tempo que pediram "mais uma vez ao governo de Israel que suspenda o bloqueio a Gaza".

Concretamente, o bloqueio marítimo significa que é impossível entrar nas águas de Gaza ou afastar-se mais de seis milhas náuticas das costas de Gaza, sob pena de provocar tiros da Marinha israelense, o que acontece com frequência com os pescadores palestinos.

O comboio pretendia aproveitar o atual contexto, no qual Israel enfrenta pedidos de boicote e pressões internacionais. Além disso, a ONU acusa o Estado hebreu, assim como os grupos armados palestinos, de possíveis crimes de guerra durante o conflito em Gaza no ano passado.

Antes da atual flotilha, outros militantes tentaram superar o bloqueio pelo Mediterrâneo.

Em 31 de maio de 2010, uma expedição acabou em um banho de sangue quando soldados israelenses atacaram seis navios civis em águas internacionais, entre eles o "Mavi Marmara", que transportava ajuda humanitária a Gaza. Dez turcos morreram na ação, o que provocou uma grave crise diplomática entre Israel e Turquia.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
FIRST CENTURY HOUSE AT THE SISTERS OF NAZARETH SITE
John Burger
Arqueólogo diz ter encontrado a casa onde Jes...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia