Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 24 Novembro |
Santas Flora e Maria
home iconAtualidade
line break icon

Obama recebe Dilma para jantar na Casa Branca

<p>O presidente americano, Barack Obama, e a presidente brasileira, Dilma Rousseff, visitam o memorial de Martin Luther King, em Washington, DC, no dia 29 de junho de 2015</p>

AFP - publicado em 30/06/15

Dilma Rousseff foi recebida na noite desta segunda-feira pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para um jantar na Casa Branca, na véspera de uma série de reuniões em Washington que marcarão o progresso da relação bilateral.

O jantar de trabalho na Casa Branca reuniu cerca de 20 convidados, incluindo ministros e assessores dos dois presidentes.

Dilma estava acompanhada de seu chanceler, Mauro Vieira, e do ministro da Defesa, Jaques Wagner, enquanto Obama contou com o vice-presidente, Joe Biden, e Susan Rice, assessora de Segurança Nacional.

Na terça-feira, Dilma manterá uma longa reunião com Obama no Salão Oval da Casa Branca, no que é considerado o primeiro passo de um novo capítulo das relações bilaterais, após os danos causados por denúncias de espionagem de parte dos Estados Unidos.

Além da reunião com Obama, a presidente será homenageada pelo vice-presidente dos EUA, Joe Biden, no departamento de Estado.

Dilma e Obama se encontraram nesta segunda-feira durante uma visita surpresa ao memorial a Martin Luther King, em Washington.

Obama recebeu a presidente no memorial dedicado ao ícone de defesa dos direitos civis nos Estados Unidos e um de seus heróis pessoais, após uma turbulência provocada por revelações de que espiões americanos tinham tido acesso aos telefonemas de Dilma.

A Casa Branca informou que a visita "salienta os muitos valores compartilhados e os fortes vínculos que existem entre os povos americano e brasileiro".

Dilma e Obama conversaram sobre o legado de King por seus esforços em prol da "igualdade e da justiça, e contra o racismo e a intolerância".

Os dois líderes não deram declarações durante a visita, que durou cerca de 20 minutos.

Brasil e Estados Unidos têm, em grande parte de sua população, descendentes de escravos africanos. Ambos também enfrentam problemas para superar a persistente desigualdade racial.

A visita de Dilma a Washington era inicialmente esperada para outubro de 2013, mas foi cancelada depois do vazamento de informações de que a inteligência americana tinha espionado seus telefonemas e os de outros milhões de brasileiros.

– Restrições à carne bovina –

A visita de Dilma a Washington coincidiu com o anúncio do departamento de Agricultura de uma flexibilização das restrições à importação de carne bovina de várias regiões do Brasil, exatamente da Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

A ministra brasileira da Agricultura, Kátia Abreu, manteve reuniões com altos funcionários americanos do setor agrícola e de segurança fitossanitária, e ao final destacou o encerramento de 15 anos de restrições à carne brasileira.

Já o ministro brasileiro da Defesa, Jaques Wagner, se encontrou no Pentágono com seu homólogo americano, Ash Carter, com quem analisou opções para aprofundar a incipiente cooperação nas áreas de segurança e defesa.

De acordo com o Pentágono, Carter e Wagner discutiram "os preparativos de segurança para os próximos Jogos Olímpicos", que serão realizados em 2016 no Rio de Janeiro.

Em Nova York, Dilma encerrou um seminário com empresários e investidores no qual apresentou as oportunidades de negócios no Brasil na área de infraestrutura.

– Suspeita eleitoral –

Dilma negou, em Nova York, as denúncias de que recebeu recursos ilegais para sua campanha procedentes de empreiteiras ligadas à Petrobras.

Visivelmente irritada, a presidente falou com jornalistas, após o encontro com investidores, e disse que as informações resultantes do vazamento à imprensa da suposta delação premiada do dono da empreiteira UTC não são verdadeiras.

  • 1
  • 2
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Medalha de São Bento
pildorasdefe.net
Oração a São Bento para afastar o mal e pedir...
Reportagem local
Oração para afastar o mal de um recinto
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
AGNUS DEI,LAMB
Jesús Colina
Ninguém consegue ouvir este “Agnus Dei” sem s...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia