Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 25 Novembro |
São Pedro Yi Ho-Yong
home iconEstilo de vida
line break icon

Santidade na infância: 3 testemunhos impressionantes

© Public Domain

Revista Misión - publicado em 14/07/15

Dolorosas doenças mortais oferecidas por assassinos e pelos missionários, fidelidade a Jesus até o final

A única criança canonizada da Igreja é São Domingos Sávio. Foi Pio XII quem o elevou aos altares, estabelecendo um marco na hagiografia; mas foram necessários mais 30 anos para que João Paulo II abrisse novamente as portas da santidade às crianças.

Com a beatificação de Laura Vicuña e os pastorzinhos de Fátima, resolviam-se os principais obstáculos que as crianças encontram em seu caminho de santidade: a possível falta de maturidade e a curta idade, que impede a demonstração, no tempo, das virtudes heroicas.

As vidas de três meninas de Madri (Espanha), já proclamadas “veneráveis”, seguem os passos dessas crianças já reconhecidas como beatas e santas.

Como você é bom, Jesus!

Um tumor no ouvido desencadeia o calvário de Mari Carmen González Valerio. Em 6 de abril de 1939, quando a menina tinha apenas 9 anos, ela anotou, com faltas ortográficas próprias da sua idade: “Eu me entreguei na paróquia do Bom Pastor”.

Este acontecimento é levado a sério no céu, afirma Javier Paredes, autor do livro “Al cielo con calcetines cortos” (San Román, 2014), porque, 15 dias depois, veio a doença.

Os familiares descendentes de Mari Carmen afirmam que ela nunca disse por quem se entregou, mas, manifestada a doença, todas as suas dores eram oferecidas pela conversão dos assassinos do seu pai (fuzilado no início da Guerra Civil).

O tumor deformou seu rosto, fizeram-lhe uma trepanação na orelha e a ferida, pela septicemia, não cicatrizava.

A isso é preciso acrescentar as inúmeras injeções que ela recebia cada dia (até 20), o que lhe gerava flebite (inflamação das veias) e dores insuportáveis, inclusive ao encostar no lençol.

Mas Mari Carmen não deixava de exclamar: “Como você é bom, Jesus, como você é bom!”. E cada vez que sua mãe a convidava a rezar para que Jesus a curasse, ela respondia: “Não, mamãe, eu peço para que se faça a vontade dele”.

Mas essa menina não mostrou indícios de santidade só durante a doença; desde muito pequena, destacava-se nela a pureza, a caridade e o amor à verdade, virtudes que sempre defendeu com firmeza.

Pilina, a “brava”

María del Pilar Cimadevilla y López Dóriga nasceu em fevereiro de 1952, em Madri. Tinha olhos grandes e temperamento forte, razão pela qual seus irmãos a apelidaram de “a brava”.

Magali, sua irmã, recorda que Pilina era uma menina normal, de uma família normal, em quem a graça de Deus se manifestou de maneira especial – em seu caso, por meio do linfoma de Hodgkin.

“Minha irmã literalmente quebrou a cabeça!”, exclama Magali. É que a doença debilita tanto os ossos, que a morte chega após a ruptura das vértebras cervicais.

Mas, em todo momento, Pilina, com 9 anos, mostrou muita alegria, porque se encontraria com Jesus. Esse amor extraordinário foi transmitido pela sua mãe, que fez o mesmo com seus irmãos, mas nela era diferente.

Magali recorda que, enquanto sua irmã adorava Jesus sacramentado de joelhos, ela se dedicava a apagar as velas da igreja.

É que Pilina teria uma grande missão; foi a irmã Gabriela (uma das enfermeiras que a atendeu) quem a ajudou a entender sua doença: “Você vai sentir um pouquinho de dor, mas você oferece a picada e eu ofereço o trabalho, e assim ajudamos as missões”. E a freira lhe propôs ser a doente missionária.

Desde aquele dia, ela oferecia suas dores pelos missionários e pela conversão dos infiéis, até que, nove meses depois, pediu que abrissem a janela, porque o Menino Jesus viria para buscá-la.

Jesus, que sempre seja feito o que você quiser

“Aléxia adorava viver!” exclamou seu irmão Alfredo no documentário “Aléxia” (European Dreams Factory, 2011).

  • 1
  • 2
Tags:
Filhossantidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
Medalha de São Bento
pildorasdefe.net
Oração a São Bento para afastar o mal e pedir...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Reportagem local
Oração para afastar o mal de um recinto
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia