Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 02 Dezembro |
São Cromácio de Aquileia
home iconEstilo de vida
line break icon

Sou dependente químico, mas também chamado à santidade

© DR

Aleteia Vaticano - publicado em 15/07/15

Testemunho pessoal sobre a dependência das drogas e a vivência da fé

Um conhecido meu de vários anos entrou em contato comigo e me pediu para contar algo muito pessoal da sua vida. É por isso que o relato é publicado sem nome, mas com muita sinceridade. Muito obrigado pelo testemunho.

Anônimo:

Quero compartilhar brevemente o relato do meu passado com as drogas, minha recuperação e também como a minha prática religiosa se encaixa no meio dessa história.

Sou um jovem de uma cidade do interior da Argentina. Comecei a consumir álcool e outras drogas durante minha adolescência. No começo, elas me deram algo que sempre havia me “faltado”: confiança e coragem para me relacionar com as pessoas, especialmente com as mulheres.

Pouco a pouco, no entanto, e à medida em que ia consumindo uma maior quantidade e variedade de drogas, fui me tornando uma pessoa isolada e solitária. Tudo se desmoronava: meus estudos, meu emprego, meus vínculos familiares, minhas amizades e meu namoro. No final, só as drogas me interessavam.

Às vezes eu me lembrava de Deus. Não recebi formação religiosa quando era criança, salvo o exemplo de algumas tias e das minhas avós. Mas estava estudando em uma universidade católica e as aulas de teologia me levavam a questionar-me. No meu desespero, pedi a Deus que me mostrasse o caminho para melhorar.

Decidi procurar uma paróquia. Comecei um catecumenato, que me preparou para receber a Primeira Comunhão e a Confirmação. No entanto, mesmo achando que a prática religiosa seria suficiente para sair das drogas, eu não conseguia parar totalmente e tinha recaídas frequentes.

Foi então que uma pessoa me recomendou um grupo dos 12 passos. Assim, cheguei aos Narcóticos Anônimos (NA) em março de 2006, enquanto morava em Buenos Aires.

A primeira reunião da qual participei funcionava em uma paróquia. Mas vi que a prática religiosa não era um requisito para participar dessas reuniões; então, havia pessoas de outras religiões ou que não praticavam nenhum tipo de culto. Entendi que havia pessoas que passaram pela mesma experiência que eu e que, com sua experiência, podiam me ajudar como ninguém mais poderia. Era uma linguagem da identificação.

Compreendi também que a dependência química é uma doença e que preciso tratá-la de maneira especial. Já não uso drogas há muitos anos, e isso inclui o álcool. Participo das reuniões dos NA em paróquias, sinagogas, templos evangélicos, sociedades de incentivo e hospitais. É um programa espiritual, não religioso.

Hoje, moro novamente em minha cidade de origem. Continuo vivendo minha fé de maneira ativa, indo à Missa, confessando-me e participando de atividades na minha paróquia. E também continuo indo às reuniões dos NA, entendendo que elas me permitem manter minha abstinência cada dia, bem como minha recuperação e a nova forma de vida que encontrei, que é muito melhor que a que tinha antes. Levo uma vida digna e sou um membro produtivo e alegre da sociedade.

Hoje, entendo que, ainda com o meu passado de muitos excessos, também sou chamado a ser santo. Espero que minha experiência possa servir a outros que ainda estão sofrendo.

(Publicado por Elías Cisternas em seu blog)

Tags:
Drogassantidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
PERU
Pablo Cesio
Peru: o menino de 6 anos que reza a Deus de j...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Papa Francisco
Reportagem local
A oração diária de Advento que o Papa Francis...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia