Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 24 Novembro |
Santas Flora e Maria
home iconAtualidade
line break icon

Guia supremo do Irã desconfia de acordo nuclear

AFP - publicado em 16/07/15

O guia supremo do Irã, Ali Khamenei, pediu ao presidente Hassan Rohani que desconfie de algumas grandes potências que assinaram o acordo nuclear, defendido com vigor pelo presidente americano, Barack Obama.

Esta advertência coincide com a visita, nesta quinta-feira a Israel, do ministro britânico das Relações Exteriores, Philip Hammond, para falar do acordo com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que o considerou um "erro histórico".

O acordo praticamente impossibilitará que o Irã fabrique a bomba atômica, mas lhe permitirá desenvolver um programa nuclear civil em troca da suspensão progressiva e reversível das sanções adotadas desde 2006 por ONU, Estados Unidos e União Europeia, que sobrecarregaram sua economia.

Em uma carta ao presidente iraniano, divulgada nesta quinta-feira, o guia supremo reconhece, no entanto, que a assinatura do acordo representa um grande passo, mas convoca Rohani a "ter cuidado de que as outras partes não violarão o compromisso".

"Você sabe muito bem que não se pode confiar em alguns dos seis Estados que participam das negociações", alerta.

No entanto, não informa a que país se refere dos cinco membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas (Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, China e Rússia) e da Alemanha, que participaram do acordo. Todos assinaram na terça-feira em Viena este acordo que colocou fim a cerca de dois anos de árduas negociações.

Ali Khamenei, guia religioso e político, a máxima autoridade do Irã cuja autorização foi necessária para as negociações e o acordo, costuma manifestar sua desconfiança com os Estados Unidos.

Diplomacia ou guerra

De volta na quarta-feira a Teerã após quase três semanas de negociações frenéticas em Viena, o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, se declarou confiante na vontade de cada um de adotar medidas necessárias para cumprir o acordo.

Obama, que defende com vigor este acordo, telefonou na quarta-feira ao seu colega russo, Vladimir Putin, algo pouco frequente desde que os laços entre Washington e Moscou ficaram tensos pela crise ucraniana.

O presidente Barack Obama desafiou os que se opõem ao acordo, em Israel e no Congresso americano, a apresentarem uma solução para impedir o Irã de fabricar uma bomba atômica.

"Na realidade, só há duas alternativas: a via diplomática ou a força, ou seja, a guerra", disse nesta quarta-feira.

Obama, que tenta tranquilizar seus aliados na região – Israel e as monarquias sunitas do Golfo -, preocupados com a influência crescente de seu poderoso vizinho xiita, ressaltou que o Irã tem um papel importante a desempenhar, em particular no conflito na Síria.

Convencer Israel

Antes de viajar a Israel, o ministro britânico das Relações Exteriores, Philip Hammond, afirmou que "envolver o Irã nos assuntos regionais, de maneira razoável e medida, terá muitas vantagens".

Uma mensagem que tenta transmitir a Benjamin Netanyahu, que acusa o Irã, um "regime ditatorial", segundo ele, de querer destruir Israel.

Hammond disse confiar na capacidade dos israelenses para assumir de forma pragmática a nova realidade em terra.

O ministro britânico acrescentou que espera reabrir até o fim do ano a embaixada britânica em Teerã, fechada desde 2011, após o vandalismo de manifestantes hostis ao endurecimento das sanções de Londres contra o Irã pelo programa nuclear.

A república islâmica sempre desmentiu que pretendesse construir uma bomba atômica.

Além da abertura diplomática, o Irã, cuja economia sofreu com as sanções, espera ver desfilarem autoridades políticas e empresários interessados neste promissor mercado quando o acordo começar a ser cumprido, o que ainda levará alguns meses.

Com 78 milhões de habitantes, em sua maioria jovens ávidos por consumo e novas tecnologias, o Irã conta com as quartas maiores reservas do mundo de petróleo e as primeiras de gás.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo c...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Medalha de São Bento
pildorasdefe.net
Oração a São Bento para afastar o mal e pedir...
Reportagem local
Oração para afastar o mal de um recinto
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
AGNUS DEI,LAMB
Jesús Colina
Ninguém consegue ouvir este “Agnus Dei” sem s...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia