Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 27 Novembro |
São Máximo de Lérins
home iconAtualidade
line break icon

Tiroteio em cinema americano deixa três mortos e nove feridos

<p>Políci ade Lafayete monta guarda em frente a cinema após ataque, em 23 de julho de 2015</p>

AFP - publicado em 24/07/15

Um homem abriu fogo nesta quinta-feira em uma sala de cinema na Louisiana, sul dos Estados Unidos, matando duas pessoas e ferindo outras nove, antes de se suicidar, informou a polícia.

"Não pensamos que outras pessoas estejam envolvidas" neste fato, disse à imprensa o coronel de polícia Michael Edmonson.

"Ao que parece o criminoso morreu depois de disparar em si mesmo e de ter realizado vários disparos com arma de fogo" dentro da sala, disse o chefe da polícia local, Jim Craft.

Este tiroteio ocorre no momento em que um júri no estado do Colorado delibera sobre se condena à morte ou não um jovem que admitiu sua culpa no assassinato de 12 pessoas durante um ataque a tiros em um cinema da localidade de Aurora em julho de 2012.

A polícia disse que havia identificado o criminoso como um homem branco de 58 anos, mas não divulgou seu nome ou os motivos que o levaram a realizar o ataque.

O homem abriu fogo ao acaso durante 30 minutos contra os espectadores que acompanhavam a exibição do filme "Trainwreck" no cinema Grand 16 Theater da cidade de Lafayette, no estado da Louisiana.

Cerca de 100 pessoas estavam na sala quando o criminoso abriu fogo com uma arma.

"Cada vez que sabemos destes atos insensatos de violência ficamos furiosos e tristes ao mesmo tempo", disse à imprensa o governador da Louisiana, Bobby Jindal.

"Lafayett é uma comunidade forte", disse o governador, para quem esta "é uma noite horrível para os Estados Unidos".

Jindal se reuniu com algumas das vítimas em um hospital local e elogiou seu heroísmo.

O governador comentou que uma professora se lançou diante de sua amiga para protegê-la das balas. A amiga foi atingida por um tiro na perna, mas ela "teve o sangue frio" para ativar o alarme de incêndio em um esforço para prevenir outras pessoas sobre o perigo que corriam.

Craft disse que seus oficiais responderam poucos minutos depois de terem recebido o primeiro pedido de socorro.

"Quatro efetivos entraram no cinema para enfrentar o atirador", disse o chefe policial à imprensa.

"Eles ouviram os tiros neste momento. Quando entraram na sala encontraram o criminoso morto por um tiro que ele deu em si mesmo", acrescentou.

Foi uma loucura

Três dos nove feridos que estão sendo atendidos no hospital estão em estado grave, informou. Os outros apresentam ferimentos que não colocam suas vidas em risco.

A comediante Amy Schumer, que protagoniza o filme "Trainwreck", ofereceu rapidamente suas condolências às vítimas do ataque.

"Meu coração está partido e todos os meus pensamentos e orações estão com cada um na Louisiana", escreveu Schumer na rede social Twitter.

"Foi uma loucura, um caos por todo lado", disse à CNN Jacob Broussard, uma testemunha.

Broussard assistia a um filme quando a sirene de alarme soou e as luzes da sala se acenderam.

Uma voz pediu através dos alto-falantes que as pessoas evacuassem o edifício o mais rápido possível. Quando saiu da sala, Broussard ouviu três disparos. Ao sair dali viu uma mulher sangrando em uma perna e soube que algo horrível havia ocorrido.

Frustração de Obama

De forma quase simultânea ao tiroteio, a rede de televisão britânica BBC transmitia na madrugada desta sexta-feira uma entrevista com o presidente americano Barack Obama, na qual ele expressava sua frustração por não ter conseguido a aprovação no Congresso de uma lei que regule as armas de fogo no país.

Obama comparou o número relativamente baixo de americanos vítimas do terrorismo em seu país desde os atentados de 11 de setembro com o muito mais elevado número de mortos por armas de fogo.

"Se observarem o número de americanos mortos desde 11 de setembro pelo terrorismo, são menos de 100. Se observarem o número de pessoas mortas pela violência devido às armas de fogo, estão nas dezenas de milhares", afirmou.

"E não ter sido capazes de resolver este problema é angustiante para nós. Mas não é algo que eu tenha a intenção de deixar de trabalhar nos 18 meses que me restam" antes do fim do mandato, disse.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
MARADONA
Pablo Cesio
Pelé sobre Maradona: "Espero que um dia jogue...
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
John Burger
A melhor maneira de contar a seus filhos a ve...
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
POINSETTIAS,CHRISTMAS,ALTAR
A. J. Clishem
O segredo do grau de inclinação da cabeça de ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia