Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Quatro soldados ucranianos mortos nas últimas 24 horas no leste do país

Corpos de soldados ucranianos sob os destroços do prédio do aeroporto destruído em Donetsk, em 26 de fevereiro de 2015

Compartilhar

Quatro soldados ucranianos morreram nas últimas 24 horas em combates no leste separatista da Ucrânia, anunciou nesta segunda-feira o porta-voz militar Andrii Lyssenko.

"Perdemos quatro soldados e 15 ficaram feridos em intensos combates e por tiros de rebeldes", disse Lyssenko em uma entrevista coletiva.

A situação na região do conflito foi "extremamente tensa no domingo", afirmou Lyssenko, que denunciou que os rebeldes abriram fogo contra bairros residenciais em Donetsk, reduto rebelde, e em Mariupol, porto estratégico e última grande cidade da zona de conflito sob controle do governo em Kiev.

Disparos de artilharia de 152 mm procedentes de Lougansk, outra capital separatista, atingiram a localidade de Stanitsa Louganska, na mesma zona, acrescentou a fonte.

As armas de calibre superior a 100 mm deveriam ter sido retiradas do front, pelos dois lados, como parte do acordo de paz firmado em Minsk em fevereiro passado, sob a mediação de França e Alemanha.

Um novo encontro em Minsk, capital de Belarus, entre representantes do governo ucraniano e rebeldes para negociar a retirada do front de armas de calibre de 100 mm, blindados e morteiros, aparentemente não produziu qualquer resultado.

Segundo o negociador dos separatistas de Donetsk, Denis Pouchiline, as discussões foram "abortadas pela parte ucraniana" após cerca de seis horas.

O conflito entre o exército ucraniano e os rebeldes pró-Rússia no leste do país, iniciado em abril de 2014, já provocou mais de 6.500 mortes.

Uma trégua entrou em vigor no dia 15 de fevereiro no leste da Ucrânia, mas os combates e as mortes prosseguem quase que diariamente.