Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 15 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

É possível trabalhar fora e ser pai e mãe de verdade?

Cheerful kids and parents having pillow fight on bed at home – pt

lightwavemedia

Luciana Cairo - Pais, Filhos e Escola - publicado em 18/08/15

Com organização e boa vontade, é possível trabalhar e dar cuidados e atenção aos filhos

Ser pai e ser mãe requer um jogo de cintura enorme e trabalhando fora, nem se fale! Mas com organização e principalmente boa vontade, é possível trabalhar e dar cuidados e atenção aos filhos, confira algumas dicas:

Almoce em casa. Se você sai cedo de casa e volta tarde, que tal almoçar em casa? Se você mora perto do trabalho, é uma delícia. Fazer-se presente na hora do almoço muda para melhor a relação com os filhos, quebra o longo tempo de ausência e permite que você oriente o dia dos pequenos.

Horário dos filhos. Organize o horário dos filhos em função dos seus. Se, por exemplo, você entra no trabalho às 11h, coloque-os para estudar à tarde. Assim vocês podem ficar juntos antes de você sair para trabalhar.

Abuse da tecnologia. Não economize nas ligações telefônicas. E não só para dizer para a babá o que ela tem de fazer. Aproveite para conversar com a criança, ouvir o que ela tem para contar etc. Se as crianças são um pouco mais velhas, você pode aproveitar outras tecnologias. Mandar torpedos e e-mails é uma forma de se mostrar presente de um jeito diferente.

More perto da escola. O ideal é morar perto do trabalho e da escola. Se não der pra juntar os três, pelo menos dois já facilitam bastante. Se você trabalha até tarde e sempre se atrasa para buscar a criança, por exemplo, prefira uma que seja perto do trabalho. Assim você chega logo para buscá-la.

Negocie com seu chefe. Tente negociar mais flexibilidade em seu trabalho. Isso pode ser feito de várias formas: trabalhar menos horas, levar a criança para o trabalho e ter liberdade de fazer seu horário e até de trabalhar em casa, o chamado home office. Todas são medidas importantes, que podem ser sugeridas ao chefe.

Escolha o meio período. Uma opção comum lá fora e pouco praticada por aqui é a jornada a tempo parcial, o chamado emprego de meio período. Converse com seu chefe. Pode ser uma boa opção nos primeiros anos de vida do bebê.

Abra a própria empresa. A empresa não quer colaborar? Troque de emprego. Melhor ainda: abra a própria empresa. Pesquisa da companhia internacional Yell.com mostra que 40% das mães que criaram o próprio negócio tiveram a ideia quando estavam grávidas ou dentro de um ano após o nascimento do bebê.

Organização é tudo. Uma agenda pode facilitar a vida na hora de se lembrar de todos os compromissos, inclusive os do filho. Só isso não vai resolver, mas ajuda bastante.

Compense depois. Aproveite para compensar o tempo perdido quando estiver em casa. Esteja presente de verdade, brinque, se jogue no chão. Você já sabe, mas não custa repetir: a qualidade do contato é mais importante que a quantidade.

Construa uma rede de apoio. Pode ser a mãe, a sogra, a vizinha, a irmã. Você não precisa dar conta de tudo sozinha. Não tenha vergonha de pedir ajuda e se declarar estafada quando necessário.

Encontre um profissional. Se mesmo com dicas e leituras a respeito você ainda não consegue se organizar mas deseja muito criar bem seus filhos, procure um profissional. O mais moderno, porém, pouco conhecido no Brasil é o Coaching Familiar que através de instrumentos e técnicas auxiliará você a agir com precisão. As sessões de coaching são direcionadas por profissional qualificado e podem ser realizadas presencialmente ou via meios de comunicação online como Skype, por exemplo.

Tags:
FilhosPaternidade
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia