Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 21 Setembro |
home iconAtualidade
line break icon

A Nova Era de Aquário e sua falta de fundamentos

© Dennis van de Water/SHUTTERSTOCK

Alexandre Zabot - publicado em 06/09/15

Apesar de não saberem nem por onde anda o Sol, os astrólogos dizem prever o seu futuro e o da humanidade...

A Nova Era (New Age) é, segundo os místicos e astrólogos, o advento da Era de Aquário. Para eles, estamos no final da Era de Peixes, dominada pelo pensamento cristão “repressivo, retrógrado e preconceituoso”. O próximo Eon (ou Era) será o fim da “dominação cristã” e o início de um tempo de luz, tecnologia e paz. As bases para estas ideias mirabolantes provêm da astrologia, e esta, por sua vez, rouba (e não sabe como usar) conceitos da astronomia. É preciso, portanto, compreender um pouco desta ciência milenar para poder apreciar a falta de nexo das afirmações dos astrólogos e dos adeptos da Nova Era.

Antes de chegar à noção de “Eras”, é preciso relembrar os três principais (mas não os únicos) movimentos da Terra:

  • O primeiro é o de rotação em torno do próprio eixo, que dura aproximadamente 24 horas e determina os dias e as noites.
  • O segundo movimento é o de translação, em torno do Sol, que dura um pouco mais que 365 dias. Ele determina quais partes do céu estão visíveis à noite: se no movimento da Terra o Sol fica na frente de alguma constelação, não podemos vê-la; é preciso esperar alguns meses para estarmos em outro ponto da órbita. Desta forma, falamos de “céu de inverno” e “céu de verão”, por exemplo. Quem gosta de espiar o céu sabe: as três Marias aparecem bem no verão e o Escorpião no inverno.
  • O terceiro movimento é o de precessão. É o mesmo movimento executado por um pião quando está próximo de parar: uma pequena oscilação (rodopio) do eixo de rotação.

Resumindo, a Terra gira em torno do próprio eixo, que oscila levemente, e ao mesmo tempo gira em torno do Sol. Complicado? Não esqueça que o eixo de rotação terrestre é inclinado cerca de 23°, ou seja, a Terra gira um pouco “deitada” na sua órbita em torno do Sol. Estes são os movimentos necessários para compreendermos o que os místicos chamam de “Nova Era de Aquário”. Só mais um item: as constelações. Para demarcar o céu e as estações do ano, os astrônomos o dividiram em regiões. São as constelações. As estrelas de uma mesma constelação não precisam estar ligadas entre si. É apenas uma divisão aparente do céu, para facilitar a localização das estrelas. Desde tempos remotos, os homens criaram essas divisões e, atualmente, a União Astronômica Internacional divide o céu em 88 constelações, de tamanhos diversos.

Muitos nunca se interrogaram sobre isto, mas não é só à noite que temos estrelas. De dia também elas estão sobre nós, embora a luz espalhada do Sol nos impeça de vê-las a olho nu: o céu azul é mais brilhante do que elas. O Sol, durante o dia, está sempre na frente de alguma constelação. Durante o ano, ele passa na frente de 13 constelações. São as constelações do Zodíaco. Tenho certeza de que você conhece pelo menos 12 delas: são os signos, Áries, Peixes, Touro, Escorpião etc. Não há nada de especial com elas, exceto o fato de que o Sol passa pela sua frente. Se você nasceu entre fevereiro e março, os astrólogos dizem que o seu signo é Peixes porque o Sol estaria na frente de Peixes de fevereiro a março. Usei este tempo verbal porque, na verdade, o Sol não está na frente de Peixes durante o período que eles citam. Parece que eles não fazem observações nem sabem fazer contas. Alguns, alertados disto, inventaram conceitos esdrúxulos como “constelações teóricas” (as deles) e “constelações naturais” (as reais). O fato é que aquilo que eles “calculam” não bate com a realidade.

Voltemos à questão da Terra e do seu giro um pouco inclinado. Isto faz com que o Sol cruze, em março e setembro, o equador celeste, uma linha imaginária que divide o céu em duas calotas, uma norte e outra sul. O ponto exato em que o Sol cruza este equador em março se chama Ponto de Áries. Hoje, este ponto está sobre a constelação de Peixes, não de Áries. Ele mudou (e continua mudando) de posição por causa do terceiro movimento que citei, o da precessão dos equinócios. Este movimento tem um período de 25.800 anos. Ao longo desse tempo, o Ponto de Áries passa durante alguns milênios sobre algumas constelações. É daí que os astrólogos tiram a estória das Eras. De Áries, este ponto passou para Peixes (agora) e, por volta de 2.600, estará na constelação de Aquário.

Se os astrólogos não sabem nem quando o Sol está de verdade na frente de uma constelação, imagine-os calculando a época em que o Ponto de Áries estará sobre a constelação de Aquário! Alguns dizem que isto já ocorreu na década de 1960; outros, que será neste ano; os mais precavidos põem a data mais além. Nenhum deles, no entanto, parece consultar uma tabela astronômica.

Se tantos termos novos são um pouco confusos para você, não se preocupe. O que precisa ficar claro é que as constelações são apenas delimitações do céu criadas pelo homem por motivos diversos, mas todos práticos, como marcar o início e o fim dos períodos de colheita, por exemplo. Devido aos vários movimentos da Terra, o Sol passa por alguns locais do céu que nós consideramos especiais meramente porque marcam posições interessantes, como o Ponto de Áries na passagem do Hemisfério Sul para o Norte. Estes pontos não são fixos: eles se movem como a Terra.

Os astrólogos e os místicos usam estes termos técnicos sem propriedade e de forma errônea. Apesar de não saberem nem por onde anda o Sol, eles dizem prever o seu futuro e o da humanidade…

________________

O prof. Alexandre Zabot, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), é físico e doutor em Astrofísica. Aleteia lhe agradece pela generosidade de compartilhar conosco os seus artigos sobre as relações entre fé e ciência e convida os leitores a conhecerem o rico blog do professor, AlexandreZabot.

Tags:
CiênciaSuperstição
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
BEATRIZ
Reportagem local
Mistério do sumiço de uma mulher em Aparecida já dura 9 anos
2
Exorcista padre Gabriele Amorth
Gelsomino Del Guercio
Os assombrosos diálogos entre o diabo e um exorcista do Vaticano
3
Aleteia Brasil
O dia em que os cães farejadores detectaram Alguém vivo no Sacrár...
4
Berthe and Marcel
Lauriane Vofo Kana
O segredo do casal que tem a união mais longa da França
5
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa reafirma: casamento sacramental é só entre homem e mulher
6
HOLY COMMUNION
Reportagem local
A Santa Missa não pode ser trocada por orações pessoais: sem ela,...
7
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia