Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 09 Maio |
home iconEstilo de vida
line break icon

A velhice é bela como o crepúsculo e a alvorada, como a folha amarela e o broto primaveril

Aleteia Brasil - publicado em 09/09/15

Mas tememos a velhice justamente porque ela nos fala de um ciclo que tem seu ocaso

É verdade que em nenhum outro momento da história da humanidade a expectativa de vida ao nascer alcançou patamares tão altos. Já somos, nos países desenvolvidos e em vias de desenvolvimento, sociedades “velhas”. Não que os idosos sejam a maioria da população, mas as crianças e os jovens já deixaram de ser o montante mais numeroso… Basta olhar à volta, dar uma espiada na janela da rua: vemos idosos se aventurando por nossos passeios esburacados, vemos cabeças prateadas circulando por todos os lados e vemos as filas ou os assentos “preferenciais” cada vez mais concorridos!

Apesar disso, ainda vivemos, culturalmente, sob o regime da “ditadura da beleza“. As rugas são esticadas, os cabelos brancos são pintados, as manchas são tiradas. Não digo que plásticas e cuidados com a aparência e com a pele sejam fúteis, mas é preocupante a não aceitação dos efeitos inexoráveis do tempo.

O tempo modifica tudo: desgasta os motores, enferruja o metal, modifica a natureza, expande o universo e, logicamente, envelhece os tecidos vivos. Não há matéria que não sofra os efeitos do tempo.

Acontece que o envelhecimento nos desconcerta – para alguns, conscientemente; para outros, no âmago do inconsciente – porque nos depara com uma realidade tão certa quanto tão desconfortável: a nossa efemeridade.

Tememos a velhice porque ela nos fala de um ciclo que tem seu ocaso.

E nos esquecemos de admirar o crepúsculo, tão deslumbrante quanto o alvorecer! Esquecemos de contemplar o baile das folhas amarelas que caem no outono, tão cheias de beleza quanto o broto primaveril! Esquecemos de considerar que o fruto maduro é o doce termo de uma semente que assim permanecerá frutificando!

Os sinais de envelhecimento, que para muitos representam uma vergonha, deveriam ser, porém, distintivos de méritos. Tendemos a achar a velhice feia porque pouco contemplamos das belezas imateriais. Valorizamos muito pouco as bonitas consequências das experiências bem aproveitadas. Ainda julgamos um rosto liso mais belo que um espírito prudente e sábio. Julgamos que um corpo perfeito é mais importante que dar a cada acontecimento da vida o seu justo valor, medida difícil de ser alcançada na juventude. Julgamos ainda – quão tolos insistimos em ser! – que uma vida feliz é uma vida de fama, de muito dinheiro, de prazeres e conforto. E vemos multidões de pessoas frustradas, apesar de terem alcançado tudo isso. Como diz um sábio oriental, é surpreendente que o homem de hoje viva como se não fosse morrer e morra como se não tivesse vivido.

Cada fase da vida tem suas belezas e seus dissabores. Talvez seja tolice, também, considerar uma determinada fase como “melhor idade”. Resta-nos, portanto, a sabedoria de viver cada fase com a intensidade do que nunca mais será vivido e que não deixará melancolia se mirarmos para frente, em busca dos bens que não passam.

___________________

Texto escrito e gentilmente compartilhado conosco pela Dra. Luciana Pricoli Vilela, médica especializada em Clínica Geral e em Geriatria pela Universidade de São Paulo e membro da Sociedade Brasileira de Clínica Médica e da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Tags:
Cultura do descarteIdososVida
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
Bebê anjo
Reportagem local
“Tchau, papai”: as últimas palavras que Maurício ouvi...
2
Sangue de São Januário ou San Gennaro
Francisco Vêneto
Milagre do sangue de São Januário volta a ocorrer em Nápoles
3
Monsenhor Jonas Abib, fundador da Canção Nova
Reportagem local
Fundador da Canção Nova, monsenhor Jonas Abib é diagnosticado com...
4
ARGENTINA
Esteban Pittaro
Polícia interrompe missa de Primeira Comunhão ao ar livre
5
CANDLELIGHT PROCESSION AND ROSARY
Elizabeth Zuranski
A oração escondida no fim da Ave-Maria
6
ELDERLY,WOMAN,ALONE
Aleteia Brasil
O pe. Zezinho e a mãe que espera há 30 anos, sem sucesso, pelo pe...
7
Sangue de São Januário ou San Gennaro
J-P Mauro
Vídeo mostra a última liquefação do sangue de São Januário
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia