Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 25 Fevereiro |
Beato Sebastião Aparício
home iconReligião
line break icon

Jesus Cristo não é um “valor” a ser defendido

Aleteia Brasil - publicado em 21/09/15

Jesus Cristo não precisa de defensores. Ele procura testemunhas. E não é a mesma coisa.

Traumatizados pela crise dos migrantes e pela ameaça terrorista, os franceses têm medo de perder a sua identidade. E os católicos franceses também.

Mas Jesus Cristo é um “valor” a ser defendido? O Congresso Mission, que acontece na basílica do Sagrado Coração de Montmartre nos dias 25 a 27 de setembro, pretende responder a esta pergunta.

É comum, hoje em dia, ouvir na França declarações como esta: “Eu sou francês e muçulmano. [O escritor] Houellebecq exagera em [seu livro] ‘Submissão’, mas é verdade que o islã vai de vento em popa na França. A cada dia, o islã progride mais em nosso país. Em breve, seremos com certeza a primeira religião da França…”.

Esse tipo de afirmação pode assustar os católicos. Será que a nossa França, de identidade tão imersa na cultura cristã, pode mesmo desaparecer? Será que um dia as nossas igrejas vazias vão se tornar mesquitas? Será que os nossos tesouros de arquitetura sacra vão ter o mesmo destino da basílica de Santa Sofia, transformada em mesquita pelos otomanos? E queremos agir sem saber como. Como vamos preservar esta antiga civilização para os nossos filhos?

Mas, logo depois desta pergunta sobre os meios, surge a pergunta sobre os fins: se bem pensarmos, essa defesa das nossas raízes cristãs realmente se justifica? Se menos de 5% dos católicos franceses ainda “encontra tempo” para ir à missa aos domingos… Seja reduzidas a museus, seja convertidas em mesquitas, não vão desaparecer da França as igrejas católicas de qualquer jeito?

A pergunta que deve ser feita, na verdade, é outra: no fim das contas, a luta dos católicos é boa? A tentação de defender o recipiente em vez do seu conteúdo é grande. A tentação de defender mais a arte românica do que a Redenção… Mas Jesus Cristo não precisa de defensores. Ele procura testemunhas. E não é a mesma coisa. Se fosse, Ele teria chamado legiões de anjos e escapado da Paixão. Arrancados de suas raízes, os valores mais belos que formaram a França perdem o significado. A nossa cultura passa a não ser nada mais que uma língua morta, entendida apenas por especialistas.

Os mártires nunca morreram por valores. Os construtores de catedrais nunca exerceram o seu gênio em nome de uma moral, nem mesmo da cristã. Os hospitais e as escolas não nasceram de bons sentimentos, mas de um amor ardente pelo Deus vivo, que se fez homem na pessoa de Jesus, que morreu para nos salvar do pecado. Se esta fé não nos anima mais, a nossa luta não só está fadada ao fracasso: ela sequer tem fundamento.

Mais grave ainda: se guardarmos só para nós essa fé que salva, não responderemos à aspiração fundamental do ser humano a um Deus de amor.

Quem são os aprendizes de terroristas de hoje se não, entre os mais destacados, aqueles jovens franceses descrentes, que se desviaram para o erro absoluto do islã radical? Será que eles alguma vez encontraram em seu caminho, uma vez que fosse, um testemunho cristão verdadeiro do amor de Deus?

A fé cristã não é jamais redutível a mera muralha de proteção para uma cultura em perigo. Ela não é um estandarte contra o islã. A cruz não é uma espada, mas um instrumento de tortura no qual o Messias sofreu livremente. A cruz não sai à caça de crescimento como se fosse uma marca comercial captando novos mercados. A fé é a nossa razão de viver como católicos. Quem devemos proclamar, oportuna e inoportunamente, é Jesus Cristo. Foi pela fé em Jesus Cristo que os mártires morreram.

E nós, franceses, morreremos pela falta dessa fé?

_________________

Samuel Pruvot e Raphaël Cornu Thénard

Tags:
Jesus
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Eucaristia
Reportagem local
Diocese afasta padre que convidou pastor para “concelebrar&...
2
Padre Paulo Ricardo
Nossos tempos são os últimos? A Irmã Lúcia responde
3
OPERA SINGER
Cerith Gardiner
Cantora de ópera faz apresentação incomum e homenageia Maria e as...
4
DOMINIKANIN, SZCZEPIONKA COVID
Jesús V. Picón
Padre desenvolve vacina contra Covid-19 para os pobres
5
SPANISH FLU
Philip Kosloski
Os poderosos conselhos do Padre Pio durante uma pandemia na Itáli...
6
FATHER RANIERO CANTALAMESSA
Vatican News
Cuidado com a hipocrisia: a pureza de coração é condição para ver...
7
NIEPOKALANE POCZĘCIE
Reportagem local
Nossa Senhora se ajoelha no Céu toda vez que rezamos esta oração
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia