Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 22 Outubro |
Santos Filipe e Hermes
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

Papa pede ao Congresso dos EUA vigilância contra fundamentalismos

Toni L. Sandys

Aleteia Brasil - publicado em 24/09/15

"Sabemos que nenhuma religião está imune a formas de delírio individuais ou extremismo ideológico"

O Papa Francisco pediu nesta quinta-feira, em seu histórico discurso ante o Congresso dos Estados Unidos, uma vigilância global contra o fundamentalismo de todos os tipos, mas alertou para o “equilíbrio delicado” entre lutar contra extremistas e preservar as liberdades religiosas.

“Sabemos que nenhuma religião está imune a formas de delírio individuais ou extremismo ideológico. Isso significa que devemos ficar especialmente atentos a qualquer tipo de fundamentalismo, seja religioso ou de qualquer outro tipo”, afirmou o Papa ante os congressistas reunidos nas duas câmaras.

“Um delicado equilíbrio é necessário para combater a violência cometida em nome de uma religião, de uma ideologia ou de um sistema econômico, enquanto também devemos salvaguardar as liberdades religiosas, intelectuais e individuais”, afirmou ainda.

O papa Francisco recordou o líder dos direitos civis americano Martin Luther King, afirmando que seus sonhos inspiram a todos.

“A marcha com Martin Luther King de Selma a Montgomery há 50 anos foi parte da campanha para alcançar seus sonhos de direitos civis e políticos plenos para os afro-americanos. Esse sonho continua a inspirar a todos nós. Estou feliz de que a América continue a ser, para muito, a terra dos ‘sonhos'”, declarou.

Francisco destacou ainda a crise dos refugiados atual, sem precedentes desde a Segunda Guerra Mundial, e o drama dos imigrantes no continente americano, que representam “grandes desafios e decisões difíceis”.

Para o papa argentino, é necessário não se deixar “intimidar pelos números” e adotar uma resposta que seja “justa e fraterna”, de forma a adotar a norma de “tratar os outros com a mesma paixão e compaixão com que queremos ser tratados”.

A respeito da pena de morte, Francisco reiterou sua forte oposição e defendeu a abolição desse tipo de punição em termos globais.

“A certeza” de que temos de custodiar e defender a vida humana em todas as etapas de seu desenvolvimento (…) me levou, desde o início de meu ministério, a trabalhar em diferentes níveis para pedir a abolição mundial da pena de morte. Estou convicto de que esse é o melhor modo, já que toda vida é sagrada”, enfatizou ante os representantes de um país que pratica várias execuções ao ano.

Francisco também lançou um dramático apelo para que sejam adotadas ações corajosas para desenvolver estratégias de combate à mudança climática, tema de uma encíclica que publicou este ano.

“Estou convicto de que podemos fazer a diferença e não tenho dúvida alguma de que os Estados Unidos e este Congresso terão um papel importante”, afirmou, referindo-se ao que denominou “cultura do cuidado”.

Principal mediador das negociações de reaproximação dos Estados Unidos e de Cuba, Francisco elogiou a “coragem e ousadia” dos dois ex-adversários de retomar o diálogo, e referiu-se à recente abertura entre Washington e seu também antigo adversário, o Irã.

“Quando países enfrentam desafios para retomar o diálogo – um diálogo que pode ter sido interrompido pelas mais legítimas razões -, novas oportunidades se abrem para todos”, destacou.

“Um bom líder político deve sempre optar por iniciar processos e não se apropriar de espaços”, disse.

Francisco também falou sobre a família, uma instituição que, segundo ele, está sob ameaça.

“A família foi essencial para construir esse país. E merece todo nosso apoio e encorajamento. Mesmo assim, não oculto minhas preocupações quanto à família, que está ameaçada, talvez como nunca antes, do lado de dentro e do lado de fora”, afirmou, em um comentário que deve ter agradado os legisladores republicanos contrários à recente decisão da Suprema Corte de legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Em sua entrada e no encerramento de seu discurso, Francisco foi aplaudido de pé pelos legisladores republicanos e democratas das duas casas do Congresso americano.

(Com AFP)

Tags:
Papa
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
3
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
4
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
5
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
morning
Philip Kosloski
Uma oração da manhã fácil de memorizar
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia