Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 27 Fevereiro |
Santa Honorina
home iconEspiritualidade
line break icon

Eu nunca tinha visto o rio Jordão. De repente, tudo ficou luminoso. As lágrimas começaram a brotar de dentro de mim. Era real!

Jeffrey Bruno - publicado em 26/10/15

Que tipo de loucura faz as pessoas darem a vida pela fé?

Que tipo de loucura faz as pessoas darem a vida pela fé?

Talvez seja por causa do rio Jordão.

Passei dois dias em Amã na companhia de pessoas cujas vidas foram dizimadas porque elas não quiseram renunciar à sua fé. Agora não consigo parar pensar nisso: por que essas pessoas normais, que tinham emprego, carro, TV a cabo e time do coração, exatamente iguais a mim, escolheram, quando pressionadas, renunciar a tudo por causa da fé?

Eu nunca tinha visto o rio Jordão e, para ser sincero, nunca tinha pensado que o lugar onde Jesus foi batizado poderia realmente me afetar. Mas me afetou. Enquanto caminhávamos ao longo da trilha que levou Jesus ao seu local de batismo, as lágrimas começaram a brotar de dentro de mim.

Foi esmagador. Não era felicidade, não era tristeza, era simplesmente algo maior do que eu conseguia processar. Jesus Cristo, homem e Deus, tinha estado ali, ali, no lugar que eu estava contemplando! João e Ele tiveram uma conversa estranha e, depois, João o batizou. Ali! O céu se abriu; Deus Pai falou e o Espírito Santo apareceu.

Bem ali, no lugar onde eu estava. Era real. E eu conseguia sentir!

De repente, o início do ministério de Jesus na Terra se tornou luminoso para mim e eu comecei a ver o lugar que João tinha percorrido no deserto – porque eu mesmo o tinha percorrido. Pela primeira vez na vida, a minha fé se tornou palpável. Eu não só via os lugares e caminhava pela mesma terra em que Jesus tinha caminhado, mas sentia a presença de Deus de uma forma que nunca tinha sentido antes.

Quando nós, jornalistas, nos reunimos para o almoço, eu me dei conta. De repente, eu entendi por que os refugiados cristãos que encontramos em Amã tinham feito tudo o que fizeram. Eles tinham experimentado a fé com esse tipo de intimidade. Eles tinham experimentado o que eu acabava de experimentar, e de uma forma real, para sempre, muito além do que seria apenas uma distração em meio ao trabalho, aos carros, os times do coração.

Ao ir até o Jordão, especialmente ao estar de pé diante do local em que Jesus foi batizado, e me familiarizar com este senso de realidade sagrada, eu comecei – só comecei – a entender por que há pessoas dispostas a morrer por amor de Cristo. Excetuando a missa, nós, ocidentais, não temos essa “interface” diária com o Divino. Nós não experimentamos essa realidade circundante. E a nossa fé, talvez, seja mais fraca.

Mas ela se torna real, de uma forma totalmente diferente, quando você caminha pelas mesmas estradas do deserto em que Jesus caminhou com Pedro e os discípulos; ela se torna real quando você coloca os pés na água do Jordão e entende QUEM esteve ali antes de você; ela se torna real quando alguém coloca uma arma na sua cabeça e manda você renunciar à sua fé.

Não me entendam mal: não é que nós não possamos ou não experimentemos essa realidade de outras maneiras – o testemunho dos santos confirma que podemos; mas esta experiência é diferente. É singular. Ela me transformou para sempre.

Pode soar estranho, mas os refugiados que eu conheci foram um presente para mim. Eu tinha lido sobre os seus dramas e os acompanhava de longe, mas nunca tinha realmente entendido. Agora eu entendo.

Eles são um sinal visível do amor de Deus por nós e do seu próprio amor por Deus! E ninguém se afasta de quem realmente ama. Eles são a prova viva de que a Fé e o Amor são uma realidade e um relacionamento.

Nós precisamos dos refugiados mais do que eles de nós, eu acho. Eles precisam de ajuda material e de auxílio para que os responsáveis pelo poder internacional ​​não os ignorem. Mas a Madre Teresa dizia que a pobreza espiritual é ainda pior que a pobreza material. Nós, no confortável Ocidente, temos as coisas de que esses refugiados “necessitam”, mas eles têm a única “coisa” que realmente importa: uma relação de amor com Jesus Cristo tão completa e poderosa que estão dispostos a sacrificar tudo para ser fiéis a Ele.

Escrevo das margens do Jordão, transformado. Se não é por causa do Jordão, é por causa do que aconteceu no Jordão.

Tags:
PerseguiçãoRefugiados
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KOMUNIA NA RĘKĘ
Claudio de Castro
Padre chora copiosamente diante da falta de respeito com a Eucari...
2
Eucaristia
Reportagem local
Diocese afasta padre que convidou pastor para “concelebrar&...
3
OPERA SINGER
Cerith Gardiner
Cantora de ópera faz apresentação incomum e homenageia Maria e as...
4
PRAYER
Desde la Fe
Coisas que você não deve fazer na Missa e talvez não saiba
5
RECONSTRUCTED CHRIST
Lucandrea Massaro
Assim era Jesus: o misterioso Homem do Sudário, reconstruído em 3...
6
HOLY FAMILY
Philip Kosloski
A antiga oração a São José que é “conhecida por nunca ter falhado...
7
MEXICO
Pablo Cesio
México: homem chega à própria missa de corpo presente
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia