Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 12 Junho |
Santo Antônio de Lisboa
home iconEstilo de vida
line break icon

Sacerdotes: é possível viver sem sexo?

Patricia Navas González - publicado em 26/10/15

Uma reflexão interessante que inclui a opinião de um ex-ministro protestante casado que foi dispensado do celibato para ser ordenado na Igreja Católica

A Igreja pede aos sacerdotes que, para dedicar-se totalmente ao seu ministério, renunciem a ter uma esposa, uma família e, por conseguinte, renunciem ao sexo, e isso se chama celibato. Algumas pessoas duvidam de que isso seja possível e, ao ver as falhas de alguns padres, denunciama suposta “hipocrisia” da Igreja.

Mas alguns podem se perguntar: é realmente possível que os padres nunca façam sexo, a vida inteira?

“O celibato não é a arte de não amar ninguém; é a arte de amar todos sem possuir ninguém”, explica à Aleteia Ignasi Navarri, sacerdote responsável pelo seminário da diocese espanhola de Urgel. “É possível, sim, e muitos padres viveram e vivem com fidelidade este ideal”, completa.

“Nós, celibatários, fomos chamados pelo Senhor Jesus a dar ao mundo uma visão que ultrapassa o aspecto puramente fisiológico, ajudar a sociedade a re-compreender aquela opção dos que vivem na carne e que venderam a ideia de que não é possível viver sem uma parceira, ou que todos, absolutamente todos os seres humanos, estão chamados a procriar”, acrescenta o Pe. Juan Ávila.

Para ele, “o celibato é um estado de permanente companhia no Senhor, de alegria e plenitude da existência, um chamado de Deus, que dá todas as forças do mundo para trabalhar por uma causa que supera nós mesmos e que é maior que a própria existência”.

Navarri afirma que “a Igreja não é hipócrita, nem quando pede o celibato, nem quando pede a castidade, nem quando pede que vivamos na verdade. A Igreja pede objetivos máximos”.

No entanto, na vida de cada dia, como os padres conseguem viver estes objetivos? “É importante ter a experiência de Jesus no coração, pois só nele se entende este estado de vida, só nele deixamos de ser presa volúvel das paixões desordenadas, da angústia da solidão”, responde Ávila.

“Um celibatário verdadeiro nunca é uma pessoa em solidão, pois conhece perfeitamente quem é o seu Senhor, sua companhia, aquele a quem entregou sua vida e com quem planta uma nova semente para a construção do reino dos céus entre os homens”, continua.

“O celibato nunca é um estado de abandono, de falta de oportunidade, de assexualidade, de indiferença diante do outro, de descompromisso com os outros, de incapacidade de entrega; muito pelo contrário: nele nos fazemos ‘tudo com todos para ganhar todos para Cristo’”, acrescenta.

O sacerdote Dwight Longenecker, ex-ministro protestante casado dispensado do celibato para ser ordenado na Igreja Católica, reconhece que o celibato também é um desafio: “Existem muitas pressões contra o celibato em nossa sociedade altamente sexualizada”, constata.

“O acesso e a aceitação do ‘sexo livre’ faz que o celibato pareça muito estranho neste contexto – explica. Além disso, com a diminuição das vocações sacerdotais, mais sacerdotes vivem o peso crescente da solidão. E, com a expectativa de vida aumentando, a perspectiva de um voto de celibato pelo resto da vida se torna uma dificuldade maior ainda.”

Navarri afirma que, para viver o celibato, é preciso “viver com intensidade, com alegria e paixão a própria vocação, manter a vida de oração e a direção espiritual, além de saber abnegar-se”, e recorda que “também os pais e mães de família são chamados a viver a castidade matrimonial”.

Tags:
CastidadePadressacerdotesSexualidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
Poderoso filme de 1 minuto sobre casamento rende prêmio a cineast...
2
BABY GIRL
Mathilde de Robien
12 nomes de meninas cujo significado é ligado a Deus
3
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
4
Histórias com valor
Após coma, menino deixa a mãe aterrorizada ao dizer que conheceu ...
5
POPE AUDIENCE
Reportagem local
A oração de cura que pode ser dita várias vezes por dia
6
PRAYER
Michael Rennier
4 coisas que sua família perde ao ficar sem ir à igreja
7
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da noite
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia