Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Julho |
Santo Inácio de Loyola
home iconEstilo de vida
line break icon

O que o Pequeno Príncipe queria lhe dizer quando você crescesse

Centro de Estudios Católicos - publicado em 16/11/15

Tão envolvidos pela rotina e correria do dia a dia, podemos esquecer dos anseios mais profundos do coração

“O Pequeno Príncipe” é a obra mais famosa do escritor e aviador francês Antoine de Saint-Exupéry. O livro foi publicado em abril de 1943.

É considerado um livro infantil pela forma como foi escrito, mas na verdade são tratados temas profundos, como o sentido da vida, a solidão, a amizade, o amor e a perda – todas estas realidades profundas sobre a vida e a natureza humana.

Eu gostaria de falar brevemente sobre a dimensão do sentido da vida. A própria essência do livro – que busca descobrir esse sentido da vida – encontra-se refletida no segredo que a raposa revela ao Pequeno Príncipe: “Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos”.

Quando a pessoa entra em sintonia com o próprio coração, descobre em seu interior anseios que não podem ser saciados com as superficialidades do mundo.

O que é visível no mundo não mostra o essencial de que nosso coração precisa. Nosso coração tem um anseio, um impulso por descobrir respostas para as perguntas mais fundamentais da existência.

O Pequeno Príncipe, de maneira muito “infantil”, começa uma busca que o leva a visitar outros planetas. “Quanto mais conhece a realidade do mundo e mais conhece a si mesmo, percebe como mais urgente o interrogante sobre o sentido das coisas e sobre sua própria existência” (Fides et Ratio, 1).

É um caminho existencial que busca o conhecimento de si mesmo. Esse caminho do “conhece-te a ti mesmo”, que é uma exortação esculpida no templo de Delfos, nos leva às perguntas humanas de fundo: “Quem sou eu? De onde venho e para onde vou? O que existirá depois desta vida?” (Fides et Ratio, 1).

A pessoa precisa descobrir “como é questionada pela vida; só ela pode encontrar e ser responsável pela sua própria existência” (Victor Frankl, “O homem em busca de sentido”). Os adultos estão tão presos à rotina ativista, que se esquecem dos anseios mais profundos do coração.

A experiência do deserto, na qual se encontra encalhado o piloto, o leva a sintonizar e descobrir essas perguntas fundamentais das quais ninguém pode escapar. Às vezes é preciso estar em uma situação extrema como essa para enfrentar tais interrogantes.

Quantas vezes fugimos da reflexão sobre o sentido da vida?

É muito mais fácil viver na superficialidade das nossas existências. Encontrar soluções para nossos interrogantes mais profundos pode nos levar a assumir posturas diante da vida que nos façam sair da nossa “inércia confortável”.

Estas perguntas e respostas fundamentais só podem ser vistas com o coração. Enquanto os adultos prestam atenção nas aparências, como aconteceu com o astrônomo, a raposa o introduz no conhecimento cordial que transcende o evidente para aferrar-se ao essencial, ao verdadeiramente importante.

Na medida em que a pessoa entra em sintonia com seu interior, consegue dar um novo sentido a toda a realidade, a toda a sua vida, e engrandece o coração. Pouco a pouco, começa a ser responsável pela própria vida.

O importante, então, é ser fiel a estas inquietudes profundas que moram em nosso coração.

Este contínuo estar acordado constitui o centro da virtude fundamental que chamamos de “consciência da responsabilidade”.

Esta responsabilidade diante dos nossos dinamismos interiores é muito diferente da responsável rotina que a mãe da menina lhe impõe, no filme, com o fim de poder entrar na prestigiosa instituição educativa.

Não permita que a rotina da vida lhe faça esquecer do que é invisível aos olhos.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
SIMONE BILES
Cerith Gardiner
Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para to...
2
Ítalo Ferreira
Reportagem local
Ouro no surfe em Tóquio, Ítalo Ferreira rezou todos os dias às 3h...
3
Batizado de Davi Henrique, 6 anos
Reportagem local
Davi, de 6 anos, reclama do padre no batizado: “Tá sabendo ...
4
HIDILYN DIAZ
Cerith Gardiner
Olimpíadas: depois de ganhar o ouro, atleta exibe outra medalha e...
5
David Arias
Reportagem local
Ex-satanista mexicano retorna à Igreja e testemunha: “O ter...
6
Claudio de Castro
Como salvar nossas almas nos últimos minutos antes da morte
7
Pessoa idosa rezando o terço
Reportagem local
Brasil: carta de despedida de bisavó de 96 anos comove as redes s...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia