Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 27 Fevereiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Muçulmanos protegeram igrejas na França durante a noite de Natal

franca.jpg

Herve "Setaou" BRY

John Burger - publicado em 30/12/15

Afinal, estamos todos cansados de desconfianças mútuas. Por que não cuidar uns dos outros?

É possível que, também em termos humanos, as igrejas tenham sido os lugares mais seguros da França durante a noite de Natal. Pouco mais de um mês e meio depois dos ataques terroristas em Paris, quase 120.000 policiais e soldados guardaram os centros de culto cristãos do país.

E uma localidade do norte da França viu uma igreja católica receber uma proteção extra, graças ao gesto de boa vontade da comunidade muçulmana local.

Dezenas de muçulmanos foram até a igreja da cidade de Lens, em Pas de Calais, para protegê-la simbolicamente durante a Missa do Galo, segundo informações do jornal Le Figaro. A decisão da comunidade foi tomada logo depois que o ministro francês do Interior anunciou uma “vigilância especial” durante a Missa de Natal.

“É comum os muçulmanos respeitarem outras religiões e este é um gesto enérgico que honra todos os muçulmanos, mostrando que eles apoiam os seus concidadãos”, declarou Abdelkader Aoussedj, presidente da Federação de Associações Muçulmanas de Nord-Pas de Calais. A iniciativa tinha como finalidade “mostrar uma imagem diferente dos muçulmanos”.

“Gostaríamos que o ato se repetisse em toda parte, em especial neste momento em que os muçulmanos estão sendo estigmatizados”, afirmó Aoussedj. “Este é o verdadeiro islã, que não tem nada a ver com esses loucos, com essas maçãs podres”.

Cerca 200 fiéis católicos participaram da missa na catedral. Um dos padres declarou seu agradecimento pelo gesto presenteando aos representantes muçulmanos uma “Luz de Belém”.

“É um enorme prazer receber hoje esta luz pela paz”, disse um representante do grupo islâmico. “O islã também é uma religião que chama à paz”.

Por sua vez, um paroquiano recordou que “eles são nossos irmãos. E como irmãos, não há razão para não compartilhar esta luz com eles. Temos muito em comum e muito poucas diferenças”.

Nem todo o mundo, porém, se mostrou tão alegre.

Robert Ménard, prefeito de Béziers, no sul da França, comentou diante de um gesto semelhante realizado na cidade: “Desde quando os piromaníacos protegem do fogo?”.

De ambos os lados, é ainda longo o caminho rumo ao acolhimento sincero do outro.

Tags:
DiálogoMuçulmanosPaz
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia