Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 03 Março |
Santa Cunegundes
home iconReligião
line break icon

A Igreja lutando contra a prostituição em Roma: “Elas recusam clientes para rezar junto conosco”

Gelsomino Del Guercio - publicado em 06/01/16

Voluntários de uma paróquia conversam e rezam com prostitutas na histórica Via Salária, dando exemplo de uma Igreja ao resgate da fé e da dignidade das mulheres

Desde 1996, a paróquia de São Frumêncio, na região romana de Serpentara, presta auxílio a jovens prostitutas eslavas e africanas forçadas a “pagar sua dívida” com os traficantes de seres humanos que atuam no mundo inteiro. A unidade móvel da paróquia, uma das poucas existentes em Roma, também realiza encontros em escolas para explicar às crianças a importância de rejeitar a mercantilização do corpo (Redattore Sociale, 3 de janeiro).

REENCONTRANDO A DIGNIDADE

As cinquenta prostitutas da histórica Via Salária têm de 18 a 30 anos – mas são muito fortes as suspeitas de que algumas, na realidade, sejam menores de idade. A unidade móvel de São Frumêncio, coordenada pelo pe. Giampiero, tem o objetivo de passar às jovens uma mensagem de esperança e estabelecer com elas uma relação humana. “Queremos expressar uma solidariedade que não é pietista ou de mera consolação. Colocamos em primeiro lugar o encontro com cada uma delas e a possibilidade de estabelecer uma relação cada vez mais profunda ao longo do tempo. Isto significa, também, acreditar na possibilidade de despertar nelas o próprio senso de dignidade, a rejeição à violência e ao dinheiro fácil, a coragem da denúncia”.

DENUNCIANDO OS EXPLORADORES

Os voluntários, que oferecem às jovens uma bebida quente e uma conversa fraterna, vão estabelecendo com elas vínculos solidários que reforçam a esperança de livrá-las da rua. O único jeito de conseguir isto é convencê-las a denunciar os seus exploradores, o que permitiria que as jovens escravas traficadas entrassem nos programas de proteção e reabilitação social.

REZANDO JUNTOS

Em paralelo, a unidade móvel da paróquia de São Frumêncio direciona as vítimas do comércio da prostituição a uma adequada assistência médica, também oferecida por profissionais voluntários. E a saúde do corpo é acompanhada por mais saúde para a alma: “É muito bonito quando elas decidem rezar conosco, inclusive recusando algum cliente que chega justamente naquele instante”, explica Giorgio Carosi, responsável pela unidade móvel.

ESCRAVAS NUNCA MAIS

Emblemático é também o apostolado da irmã Eugenia Bonetti, de 76 anos: desde março de 2003, ela visita toda semana, com outras freiras, as mulheres imigrantes do Centro de Identificação de Ponte Galeria, em Roma. Em 2012, ela fundou a associação “Slaves No More” [“Escravas Nunca Mais”], que age contra o tráfico de gente. “Você pode ajudar de verdade a regenerar pessoas quando oferece a essas mulheres humilhadas e destruídas a vontade de viver, de reassumir a sua vida e o seu futuro, quando as ajuda a entender que elas são pessoas que valem, que não merecem ser tratadas como escravas” (Il Tempo, 8 de março de 2015).

MAIS TESTEMUNHOS

Fora da Itália, repetem-se iniciativas semelhantes. O pe. Jean Philippe Chauveau, de 64 anos, foi pároco até poucos meses atrás na região do Bois de Boulogne, em Paris, famoso reduto de prostituição de rua. “O que importa é a relação humana que você estabelece com uma prostituta, baseada no espírito de misericórdia, de ternura, de bondade”, conta o padre Jean, que, desde 1982, quando foi ordenado, se dedicou ao resgate de mulheres submetidas à prostituição de rua (http://www.gdp.ch, 15 de novembro de 2015).

Tags:
DoutrinaPecado
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KOMUNIA NA RĘKĘ
Claudio de Castro
Padre chora copiosamente diante da falta de respeito com a Eucari...
2
missionárias mártires iêmen
Reportagem local
A corajosa última oração destas 4 freiras antes de serem mortas p...
3
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
10 coisas sobre São José que você precisa saber
4
Kathleen N. Hattrup
O homem que beijou a testa do Papa diz que se curou em Lourdes
5
HOLY FAMILY
Philip Kosloski
A antiga oração a São José que é “conhecida por nunca ter falhado...
6
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da missa
7
PRAYER
Desde la Fe
Coisas que você não deve fazer na Missa e talvez não saiba
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia