Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

4 passos para superar a síndrome do ninho vazio

Thomas8047-CC
Compartilhar

Nossa casa estava sempre cheia e alegre com os filhos, mas agora só há silêncio e solidão. O que fazer?

Os filhos crescem, vão estudar fora, se casam e, cedo ou tarde, deixam a casa dos pais, o ninho em que cresceram.

Para os pais que enfrentam a “síndrome do ninho vazio”, Ghislaine Demombynes, coautora do livro “Filhos adultos: do apego à autonomia”, compartilha conosco 4 passos que ajudarão a transformar esta experiência:

1. Aceite sua dor

Aceite e valorize seu sofrimento, porque ele nasce do imenso amor que você tem pelos seus filhos. Converse com essa dor, tenha paciência. Você está começando uma mudança em sua vida; tente confiar em que o que virá pela frente também trará realizações.

2. Aproveite o que você tem agora

Mais tempo disponível, menos responsabilidades do lar: é hora de buscar ocupações saudáveis, que lhe façam bem. Explore seus hobbies, renove seu casamento, aproveite as oportunidades sem culpa, já que, ao cuidar de você mesmo(a), estará fazendo um bem aos seus filhos também.

3. Seus filhos precisam de outro tipo de atenção

A relação com os filhos adultos se transforma, e isso acontece para o bem de todos. Você já não precisa opinar ou aconselhar, se não lhe pedirem isso. É preferível deixá-los tomar suas decisões e consolidar sua autoconfiança. Seu papel agora é incentivá-los a seguir seu caminho com independência.

4. Lembre-se das etapas da mudança:

Temor: você sentirá medo da mudança, do vazio em casa, de perder o que tinha.

Resistência: você pode sentir vontade de manter a relação de proteção e autoridade com seus filhos, como quando eram adolescentes.

Aceitação: ao ver que seus filhos estão se desenvolvendo e se realizando de maneira independente, começará a comemorar suas conquistas, e acompanhará seus fracassos com a certeza de que o fracasso é apenas uma lição para o futuro.

Crescimento: ao mudar, pelo bem dos seus filhos, você também encontrará novas facetas de si mesmo(a), maior independência e novas possibilidades: terá crescido como pessoa e se tornará um modelo para seus filhos.

Finalmente, a especialista sugere: “Precisamos dar as boas-vindas a um novo tipo de relação com nossos filhos. Começar a construí-la exige dedicação e coragem para enfrentar a mudança. De nós depende ficar amargurados ou desfrutar desta nova etapa na vida de todos”.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.