Aleteia
Terça-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Atualidade

Coalizão promete intensificar ofensiva contra Estado Islâmico

<p>Blindado dos Capacetes Azuis da ONU nas Colinas de Golã</p>

Agências de Notícias - publicado em 03/02/16

Os países membros da coalizão internacional contra o grupo Estado Islâmico (EI) prometeram nesta terça-feira, em Roma, intensificar sua ofensiva contra a organização, e reconheceram a preocupação com o fortalecimento dos jihadistas na Líbia.

O encontro em Roma do chamado “Small group”, formado pelos países envolvidos na linha de frente contra o extremismo do EI, foi presidido pelo secretário de Estado americano, John Kerry, e o ministro das Relações Exteriores italiano, Paolo Gentiloni.

A reunião teve a participação de ministros das Relações Exteriores e representantes de 23 países, incluindo da Alemanha, Arábia Saudita, Egito, Espanha, França, Iraque, Jordânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Suécia e Turquia.

Os ministros consideraram que neste momento não seria adequado empreender uma intervenção militar na Líbia, onde a prioridade é a formação de um governo de unidade nacional.

“Vamos intensificar e acelerar nossa campanha contra o Daesh (acrônimo em árabe do Estado Islâmico)”, prometeram os ministros numa declaração conjunta ao final da reunião realizada na sede do ministério das Relações Exteriores em Roma.

“Reafirmamos nosso compromisso de infligir uma derrota duradoura a esta organização bárbara” reitera a nota.

EI recuou no Iraque e na Síria

A coalizão, composta por um total de 66 países, criada há um ano e cuja última reunião foi realizada em junho, em Paris, festejou os reveses sofridos pelo EI, que teve de recuar no Iraque e na Síria.

O comunicado diz que os jihadistas no Iraque perderam quase “40% dos territórios” que controlavam. Na Síria, a coalizão também obteve “resultados concretos”, especialmente através de ataques aéreos.

“Mas é claro que não estamos aqui para nos gabar”, reconheceu Kerry durante a abertura do encontro.

“Nós sabemos que estamos diante de uma organização muito forte com um plano estratégico, por isso não devemos subestimá-la”, declarou por sua vez Gentiloni.

A coalizão deve “prosseguir com a sua estratégia, sabemos que ela irá funcionar. Não dar trégua, não dar ao Daesh a chance de se reagrupar, de fugir. Não deve haver um lugar seguro no mundo onde possa se esconder”, pediu Kerry.

“Vamos miná-los e destruí-los, mas devemos fazê-lo o mais rápido possível”, acrescentou.

Gentiloni enfatizou a ameaça representada pelos jihadistas na Líbia, país localizado a apenas 350 km de distância das ilhas do sul da Itália.

O ministro italiano considera fundamental a formação de um governo de unidade nacional na Líbia para derrotar o EI.

No comunicado final, os países ressaltam que estão “acompanhando de perto” os desenvolvimentos na Líbia e reiteraram que “estão dispostos a apoiar” um governo de unidade no país.

Por sua vez, o chanceler francês, Laurent Fabius, negou que a França pretende intervir militarmente na Líbia.

“Não temos plano algum de intervir militarmente na Líbia”, assegurou Fabius a um grupo de jornalistas.

“O que é verdade é que estamos preocupados com a situação na Líbia”, comentou o ministro francês ao referir-se à ofensiva do grupo neste país.

“Temos que pressionar para a formação de um governo de unidade”, disse ele.

As potências ocidentais temem que a instabilidade política na Líbia alimente o terreno para o grupo jihadista para expandir suas operações na região.

A instabilidade política e a violência dominam a Líbia desde a derrubada de Muammar Khaddafi em 2011.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Ellen Mady
Para Jesus não existe novena melhor do que es...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
ícone São Lucas Nossa Senhora Jesus médico
Reportagem local
Oração a São Lucas, evangelista e médico, pel...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
JENNIFER CHRISTIE
Jennifer Christie
Fui estuprada numa viagem a trabalho - e meu ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia