Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 25 Outubro |
Santo Antônio de Sant’Anna Galvão 
Aleteia logo
home iconReligião
line break icon

O Papa e Kirill: o primeiro e histórico encontro será em Cuba

Andrea Tornielli - publicado em 08/02/16

Nunca se verificou um encontro entre um bispo de Roma e um bispo da que é chamada a “terceira Roma”

A próxima viagem do Papa Francisco ao México se tinge de ecumenismo. Acaba de ser anunciado que o Pontífice se reunirá em Havana, Cuba, com o Patriarca de Moscou e de toda Rússia, Kirill, antes de se dirigir à Cidade do México. Nunca se verificou um encontro entre um bispo de Roma e um bispo da que é chamada a “terceira Roma”, depois da sede dos sucessores de Pedro e André, ou seja, Constantinopla.

Durante uma coletiva de imprensa, o padre Federico Lombardi, porta-voz vaticano, apontou que no próximo dia 12 de fevereiro, o Papa Francisco irá de Roma para Cuba, antes de chegar a Cidade do México. Chegará a Havana às 14h.

“A Santa Sé e o Patriarcado de Moscou tem o prazer de anunciar que, pela graça de Deus, Sua Santidade, o Papa Francisco, e Sua Santidade, o Patriarca Kirill, de Moscou e toda Rússia, vão se encontrar no próximo dia 12 de fevereiro. O encontro acontecerá em Cuba, onde o Papa fará uma escala antes de sua viagem ao México, e onde o Patriarca estará em visita oficial. Haverá uma conversa pessoal no Aeroporto Internacional José Martí, de Havana, e se encerrará com a assinatura de uma declaração comum”. Este encontro histórico, explicou o padre Lombardi, será encerrado com a assinatura de uma declaração comum.

“Este encontro dos primazes da Igreja Católica e da Igreja Ortodoxa Russa – continuou Lombardi -, preparado há tempo, será o primeiro na história e marcará uma etapa importante nas relações entre as duas igrejas. A Santa Sé e o Patriarcado de Moscou desejam que seja um sinal de esperança para todos os homens de boa vontade. Convidando a todos os cristãos a rezar com fervor para que Deus abençoe este encontro, que dê bons frutos”.

No dia 30 de novembro de 2014, durante o voo de retorno de Istambul, onde participou, aceitando o convite do Patriarca ecumênico Bartolomeu, nas solenes celebrações pela festa de Santo André, Francisco respondeu à pergunta do correspondente em Roma da Agência Tass, Alexey Bukalov, sobre a possibilidade de um encontro com Kirill: “Eu o fiz saber – respondeu Bergoglio – e ele também está de acordo; existe a vontade de nos encontrarmos. Disse-lhe ‘Vou onde me disser. Você me diz, e eu vou’. E ele também tem a mesma vontade”. “Nós dois queremos nos encontrar – continuou -, e queremos seguir adiante”.

O ecumenismo é uma prioridade para Francisco, que em várias ocasiões falou sobre a importância do “ecumenismo de sangue”, sofrido pelos cristãos perseguidos de diferentes confissões: “Nossos mártires estão nos gritando: ‘Já somos um! Já temos unidade, no espírito e também no sangue’”, explicou o Pontífice. Francisco também disse que considerava superada a via do ‘uniatismo’: As Igrejas católicas orientais têm o direito de existir, é certo. Mas, o uniatismo é uma palavra de outra época. Hoje, já não se pode falar assim. É preciso encontrar um caminho”.

Um dos temas sempre “polêmicos” nas relações entre os católicos e os ortodoxos russos é justamente o do uniatismo na Ucrânia, país no qual, além dos católicos de rito oriental que voltaram à comunhão com Roma e a Igreja Ortodoxa que depende de Moscou, existem outras duas Igrejas ortodoxas nacionais autocéfalas.

Há poucos dias, em uma entrevista publicada em “Inside the Vatican”, o cardeal Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos, após ter comentado a importância da presença de Francisco na cidade sueca de Lund (para a comemoração com os luteranos do 500º aniversário da Reforma, em outubro deste ano), disse a respeito de um possível encontro com o Patriarca russo: “Agora, o semáforo já não está no vermelho, mas no amarelo”. Algo estava se movimentando.

Kirill havia programado uma viagem a Cuba, justamente nos mesmos dias em que Francisco estará no México (de 12 a 17 de fevereiro). Foi convidado pessoalmente pelo presidente Raúl Castro, durante uma visita a Moscou (maio do ano passado). O anúncio de hoje confirma que o projeto foi amadurecendo lentamente, com todas as reservas, e que a possibilidade do histórico encontro sempre esteve presente nos bastidores da preparação da viagem ao México.

Há muitos anos se fala sobre a possibilidade de que o Papa de Roma e o Patriarca de Moscou se encontrem. Um dos sonhos que João Paulo II não pôde realizar foi uma viagem a Moscou. Apesar da abertura ecumênica do Papa Wojtyla, que na encíclica “Ut unum sint” se disse disposto a discutir as formas para exercer o primado de Pedro, muitas portas haviam ficado fechadas.

Não se deve esquecer que para os ortodoxos russos a origem polonesa do Pontífice era uma espécie de obstáculo: entre os russos e os poloneses as relações nunca foram boas ao longo da história, e o Bispo de Roma, originário de Wadowice, era descrito como um “conquistador” católico. Além disso, a decisão de João Paulo II em fundar verdadeiras dioceses católicas na Rússia aumentou as tensões na relação.

Com a eleição do teólogo Bento XVI, a hipótese começou a ter maiores possibilidades, mas também não se tornou realidade. Enquanto isso, após a morte de Alexy II, Kirill chega à cátedra moscovita. O Patriarca russo tem jurisdição sobre dois terços dos duzentos milhões de ortodoxos no mundo.

O abraço entre Kirill e o Papa Francisco, em Havana, é um novo e importante passo para o “degelo”, e terá consequências positivas não só nas relações entre o catolicismo e a ortodoxia, mas também para a paz no mundo.

(Vatican InsiderIHU Online)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
2
Papa Emérito Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI: “Espero me unir logo” aos amigos que já estão na etern...
3
Papa Francisco São José Menino Jesus
Ricardo Sanches
A oração a São José que o Papa Francisco reza todos os dias há 40...
4
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
5
São João Paulo II
Reportagem local
A última frase de São João Paulo II antes de partir desta vida
6
Ary Waldir Ramos Díaz
O papa que enfurece o diabo: São João Paulo II fez exorcismo dent...
7
Don José María Aicua Marín
Dolors Massot
Padre morre de ataque cardíaco enquanto celebrava funeral
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia