Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 15 Janeiro |
Santo Arnoldo Janssen
home iconAtualidade
line break icon

Trégua na Síria se mantém em meio a acusações de violação

Agências de Notícias - publicado em 28/02/16

Os protagonistas do conflito sírio acusaram-se mutuamente, neste domingo, de terem violado a trégua acordada, em seu segundo dia, embora tenham reconhecido que a mesma está sendo respeitada no geral.

Nas grandes cidades, moradores tiveram uma noite tranquila e saíram na manhã deste domingo para fazer compras, aproveitando a calma rara.

Nos bairros rebeldes de Aleppo, estudantes, que costumam andar colados aos muros para se esquivar de bombardeios, caminhavam hoje tranquilamente pelas ruas.

Da parte russa, o general Serguei Kuralenko, responsável pelo centro de coordenação russo na Síria, acusou os rebeldes de terem violado nove vezes a trégua. Mas disse que, “no geral, o acordo de cessar-fogo na Síria está sendo respeitado.”

O porta-voz do Alto Comitê para as Negociações (HCN), instância com sede na Arábia Saudita que reúne os grupos políticos e armados da oposição, anunciou que, ontem, houve 15 violações da trégua pelas forças do regime e seus aliados, duas delas na localidade de Zabadani.

“Mas em termos gerais, está bem melhor do que antes, e as pessoas se sentem melhor”, disse Salem Al-Meslet em Riad.

A Arábia Saudita, que apoia a oposição síria, acusou hoje “a aviação russa e a aviação do regime sírio” de terem violado o cessar-fogo.

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), aviões bombardearam na manhã de hoje seis localidades das províncias de Aleppo e uma de Hama, deixando um morto.

O diretor da ONG, Rami Abdel Rahman, explicou que apenas um dos povoados bombardeados, Kafar Hamra, está sob o controle dos jihadistas da Frente al-Nosra, braço sírio da Al-Qaeda. Os demais estão nas mãos dos rebeldes, mas os jihadistas se encontram em regiões vizinhas.

O acordo de trégua inclui apenas os combates entre os rebeldes sírios e as forças do regime, apoiadas pela aviação russa, e exclui os grupos jihadistas Estado Islâmico (EI) e Frente Al-Nosra, que controlam mais de 50% do território sírio.

Segundo o diretor da agência de notícias pró-rebeldes Sahba, os bombardeios foram realizados por aparelhos russos. “Trata-se de uma violação flagrante (…) Em Darat Azza, os aviões atacaram uma padaria. Vocês acham que os combatentes da Al-Nosra vão buscar pão de manhã? Nunca acreditamos que a aviação russa interromperia os ataques”, disse Maamun Al-Khatib à AFP.

Nos Estados Unidos, um funcionário do alto escalão tentou minimizar a fragilidade da trégua neste domingo, afirmando que “estes reveses são inevitáveis. Mesmo nas melhores circunstâncias, não esperamos que a violência termine imediatamente. Estamos certos de que continuará havendo confrontos, em parte devido a organizações como EI e Al-Nosra.”

– Silêncio estranho –

O regime sírio se mostrou cauteloso, e, segundo o jornal Al-Watan, ligado ao poder, “há uma calma rara nas cidades, mas deve-se esperar dois ou três dias para garantir que se mantêm o fim das hostilidades e o compromisso das partes envolvidas”.

“Há algo de estranho neste silêncio. Estamos acostumados a dormir e acordar com o barulho dos bombardeios e da artilharia”, comentou Abu Omar, 45, que gerencia uma padaria no setor leste da cidade de Aleppo, controlado pelos rebeldes. “Estou feliz, mas triste pelas regiões que não participam da trégua e cujos moradores estão sofrendo.”

A AFP constatou que a calma nos arredores de Damasco era total, e que havia, inclusive, alegria nas ruas.

O estudante Mahdi Al-Ani, 25, que mora em Dummar, noroeste da capital, quer acreditar na trégua. “No meu bairro, estamos acostumados com o barulho dos obuses. Ontem, ouvi duas deflagrações, mas pensei: ‘Não, não ouvi nada, a trégua vai continuar, se Deus quiser’.”

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia