Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Líder norte-coreano ordena novos testes de seu arsenal nuclear

AFP
Compartilhar
O líder norte-coreano, Kim Jong-Un, ordenou novos testes de seu arsenal nuclear, informou nesta sexta-feira a imprensa estatal, em um novo desafio à Coreia do Sul e aos Estados Unidos, que desenvolvem gigantescas manobras militares.

Desde o início das manobras, na segunda-feira, a Coreia do Norte lançou ameaças diárias contra Washington e Seul e inclusive falou da possibilidade de “ataques nucleares preventivos”, algo que provocou uma reação irada da Rússia.

Na quinta-feira, Kim Jong-un subiu mais uma vez o tom e ordenou “mais testes nucleares para avaliar a potência destrutiva das ogivas nucleares (miniaturizadas) fabricadas recentemente”, informou a agência de notícias governamental KCNA.

Na quarta-feira, Kim havia revelado que seus cientistas conseguiram miniaturizar armas atômicas, detalhe essencial para poder colocá-las nos mísseis de ataque.

“Isso pode ser chamado de verdadeiro elemento de dissuasão nuclear”, disse Kim.

A ordem de Kim de novos testes nucleares ocorreu depois do exercício de voo com dois mísseis balísticos de curto alcance , disse a KCNA.

Estes mísseis caíram a 500 km da Coreia do Norte sobre o Mar do Japão. O lançamento foi parte de um exercício de contra-ataque nuclear e a meta, “simular a detonação de bombas nucleares em altitude pré-determinada sobre alvos localizados em portos sob controle de forças estrangeiras agressivas”, informou a agência norte-coreana.

Depois do teste, Kim, ao falar sobre as manobras realizadas por sul-coreanos e americanos, advertiu que caso seja danificada “uma única folha de grama” norte-coreana “darei ordem de lançar imediatamente um contra-ataque com todos os meios militares disponíveis”.

Quanto dano a Coreia pode causar?

O tema da miniaturização é crucial, já que, embora se reconheça que a Coreia do Norte dispõe de um pequeno arsenal de armas nucleares, as dúvidas giram sobre a real capacidade da nação comunista de detonar seus explosivos em alvos situados a grande distância.

O outro aspecto em discussão é a capacidade norte-coreana de controlar o reingresso à atmosfera de um míssil balístico de longo alcance, e que não exploda com o atrito, ou que caia em um local muito distante do desejado.

Sobre este ponto os especialistas ocidentais são bastante céticos acerca do grau de domínio norte-coreano da tecnologia de reingresso.

Só existem provas até agora de que a Coreia do Norte conseguiu dominar a tecnologia do lançamento e da colocação em órbita, o que fez no mês passado com um lançamento de um míssil balístico.

“Uma ogiva nuclear de um míssil intercontinental precisa voltar à terra, e a Coreia do Norte jamais demonstrou dispor de uma tecnologia que permita a um veículo espacial, incluindo uma bomba, sobreviver ao reingresso na atmosfera”, explicou dias atrás o engenheiro espacial John Schilling, que seguiu de perto o programa norte-coreano. “Mas se conseguirem (dominar esta tecnologia), a ameaça coreana, que até hoje é apenas algo teórico, se tornará muito real e alarmante”, acrescentou.

As tensões na península da Coreia aumentaram após o quarto teste nuclear norte-coreano em janeiro e o lançamento do míssil intercontinental em fevereiro, ambas violatórias das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que aumentou as sanções contra o regime comunista de Pyongyang.

(AFP)

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.